Egídio Serpa: ...ou restaure-se a moralidade