Egídio Serpa: O popular e o populista