Enfermeiro alemão é condenado à prisão perpétua pelo assassinato de 85 pacientes

Niels Högel matava os pacientes com injeções letais; ele alegou que queria se destacar entre os colegas ao reanimar os enfermos