Cardeal francês é condenado por silêncio diante de abusos sexuais

O arcebispo de Lyon e mais cinco funcionários são acusados de silêncio cúmplice por terem acobertado os abusos sexuais praticados pelo padre Preynat