Leitores e Cartas: eleições 2018

Estamos vendo os candidatos afirmarem que há necessidade de mudar. Mil soluções são apresentadas e nada muda. Há os que apresentam soluções simples e não são ouvidos. Até na Copa do Mundo nos foi enviado uma solução simples. A presidente da Croácia foi assistir o jogo França x Croácia. Deu exemplo para o mundo: comprou a passagem de avião do bolso dela e pagou todas as suas despesas. Sabe por que fez isso? Não era ato oficial do governo. Outro exemplo simples: a primeira ministra da Alemanha foi à Itália em ato oficial. O marido vai ao encontro dela, mas compra a passagem do próprio bolso. O ex-ministro do Reino Unido vai para o Parlamento de metrô, em pé, lendo o jornal. O presidente do STF da Suécia vai para o tribunal de bicicleta. E no nosso País? Qualquer autoridade de meia-tigela vai de carro oficial, motorista e ainda leva um ajudante ao lado. Se for, por exemplo, avião, nem se fala, e tudo continua no melhor dos mundos. Nossa crise é simples: Falta homem. A frase abaixo diz tudo que precisamos:Exercer o direito, isto é ser homem; cumprir com o dever, isto é ser cidadão".

Torres de Melo
Fortaleza (CE)

Valorização da família

A família continua sendo o grande desafio do século XXI. Pouco valorizada por muitos, a união familiar é sacrificada em nome dos egoísmos e conveniências da vida individualista. Mas, família ainda é lugar de aprendizado e de felicidade. Não foi o homem que planejou a instituição família. Deus é o grande arquiteto que criou a família. A convivência não pode ser substituída pelas conveniências. Viver é algo plural e conviver é arte que aprendemos em família. Quando a sociedade procura segurança pública ou mesmo sexo seguro, a resposta para estas ansiedades está na família. Quem ama cuida! Jesus disse que quem não ajunta, espalha! Respeitemos as famílias e a sua individualidade. Que ninguém interfira na vida da família. Somos livres. Nascemos com a tendência natural de vivermos unidos. Nestes tempos turbulentos, a família é um ninho onde sempre podemos voltar cansados e feridos dos trabalhos e atritos da vida. O amor é que forma a família. É arte demorada e exigente.

Paulo Roberto Girão Lessa
Fortaleza (CE)

País que não educa

Ora, tudo bem se o censo de 1906, indicava que o Brasil, dos seus 21 milhões de habitantes, 74,6% eram analfabetos! Porém, é de estarrecer que passados 112 anos, ou seja, neste ano de 2018, ainda temos no País, 38 milhões, ou 29% de brasileiros com idade de 15 a 64 anos como analfabetos funcionais, ou que não conseguem ler palavras ou frases, como indica um estudo feito pelo Ibope Inteligência, e publicado pelo Estadão! E destes, 10,5 milhões, ou 8% dos cidadãos com idade de 15 a 64 anos são literalmente analfabetos! É bom lembrar que, o Brasil, até a década de 70 do século passado, era a economia que mais crescia no mundo! E pelo jeito nada fez para oferecer educação de qualidade, e erradicar o analfabetismo! Uma vergonha! Já a Coreia do Sul, que tinha uma economia paupérrima e com mais analfabetos que o Brasil, na década de 1960, passou a investir pesado em educação, erradicou o analfabetismo, e a sua economia, pelo alto grau de produtividade, hoje, coloca o Brasil no bolso. Espero que nestas eleições, o eleitor não invista voto em corrupto, mas, naquele comprometido com a melhora da educação no País!

Paulo Panossian
São Carlos (SP)

Cidade Limpa

Que cidade do futuro deseja para o seu município? Desejo uma cidade limpa, sempre limpa, onde os moradores coloquem o lixo em suas calçadas, costumeiramente antes do carro da limpeza pública passar.

José Admir de Paula
Paracuru (CE)