Tom Barros: O jeito cearense de reagir no futebol