No ritmo do Jazz e Blues

Começa amanhã o 13º Festival Jazz e Blues, evento tradicional no calendário cultural do Ceará. Na programação, apresentações em Guaramiranga e, depois do feriado, em Fortaleza

Grandes nomes do cenário nacional e internacional se reúnem, durante o feriadão de Momo, em Guaramiranga, para a 13º edição do Festival Jazz e Blues, promovido pelo Diário do Nordeste. Depois do carnaval, a programação prossegue em Fortaleza e em Sobral.

Este ano, a festa acontece de 18 a 21 de fevereiro no Maciço de Baturité, com atrações vindas dos EUA, Cuba, Israel, Bélgica e de outros estados brasileiros.

Depois de uma pausa na quarta-feira de Cinzas, haverá mais quatro apresentações em Fortaleza, com shows de 24 a 26 de fevereiro. Assim, quem não conseguir subir a serra no feriado, poderá conferir algumas atrações após o carnaval. O roteiro inclui ainda um show em Sobral, no dia 25.

Programação

A variedade de instrumentos, artistas e interpretações é uma das maiores características do evento. Entre os destaques da programação de Guaramiranga, nos shows que acontecem às 17h e 21h, estão o violinista cubano Omar Prudente (dia 18) e o cantor e saxofonista norte-americano Atiba Taylor (dia 19).

Também dos Estados Unidos vem Ravi Coltrane, filho do lendário John Coltrane, que no dia 20 se apresenta com o pianista israelense Gadi Lehavi, de 15 anos, uma das maiores revelações da musica instrumental.

Ainda da América do Norte, o grupo The LXG, formado por músicos da Filadélfia, mescla o jazz com o hip-hop, o R&B e o neo-soul. A mistura de sons também está presente no trabalho do Grupo Solar com Tatiana Parra (dia 21), formado por músicos brasileiros, argentinos e belgas.

Atrações nacionais prometem marcar presença no festival. Entre eles, destaque para o maestro e violoncelista Jaques Morelenbaum (dia 20), o violonista Yamadú Costa (dia 21) e o percussionista Marco Lobo. Não poderiam faltar os talentos do Ceará, como Felipe Cazaux, Cainã Cavalcante e Artur Menezes, a banda Puro Malte e o quarteto De Blues em Quando.

Pôr do dol

Durante o festival, todos os dias, às 17h, acontece o Toca Jazz, programa destinado a apresentações musicais de alunos participantes das Residências Artísticas, acompanhados pelos professores.

Para esquentar as "Jam Sessions", de meia noite às 3h da manhã, nada melhor do que o projeto Casa do Blues, com a banda De Blues em Quando, o guitarrista e cantor Felipe Cazaux (CE) e a banda Blues Label (CE).

Diariamente há ainda o Jazz na Hora Incerta, com apresentações nas ruas e praças de Guaramiranga em horários indeterminados.

Espaços

Assim como na edição anterior, os ensaios abertos (16h), shows (17h e 21h) e as "Jam Sessions" acontecerão na Cidade Jazz & Blues, uma estrutura de 1.500metros quadrados, sendo 850 de área coberta, na rua principal de Guaramiranga.

Na Praça do Teatro Rachel de Queiroz, diariamente, às 15h, a proposta é conferir o Café no Tom, um bate-papo com uma das atrações presentes no festival.

No Ginásio da Escola Zélia de Matos Brito acontecerá, durante os quatro dias, às 10h, oficina de Cortejo com o músico Vanildo Franco. No sábado e na terça, o Cortejo sai às 16h.

Em Pacoti, diariamente, no Campus da Uece, haverá um seminário aberto ao público com palestras às 10h, sobre mercado cultural, gravação de CD e formação de coletivo. Haverá ainda oficina de história do jazz, nos quatro dias, às 14h.

13º Festival Jazz & Blues

Apenas os shows das 21h, em Guaramiranga e no Teatro Via Sul, em Fortaleza, terão venda de ingressos. O restante da programação é gratuita. Mais informações: (85) 3262.7230 ou  http://www.jazzeblues.com.br