Olhares sobre a cidade

Imagens de Fortaleza no tempo
Imagens de Fortaleza no tempo Fotos: Gentil Barreira/ Nirez/Jarbas Oliveira/Acervo Particular
Após a publicação de dois livros, projeto "Memórias da cidade" reúne autores para momento de reflexão

Primeiro veio o "Ah, Fortaleza!"; depois, o "Viva Fortaleza". Agora, é a vez de juntar os colaboradores dos dois livros, ao vivo, para trocar ideias sobre o que eles escreveram. É essa a proposta do encontro que acontece amanhã na Livraria Cultura, com a participação de cinco desses autores. O antropólogo e professor Diatahy Bezerra de Menezes, o urbanista Fausto Nilo e a escritora Natércia Pontes serão mediados por Angela Gutiérrez em uma conversa sobre a paisagem humana e urbana da cidade.

As publicações, assim como o debate, fazem parte do projeto "Memórias da Cidade", idealizado e executado pela Terra da Luz Editorial. "Já tínhamos pensado nesse momento de reunião dos colaboradores, porque ele possibilita revisitar a trajetória dos dois livros", ressalta a coordenadora da Terra da Luz, Patrícia Veloso.

"A ideia é trocar experiências sobre a cidade a partir dos olhares múltiplos desses três convidados, que pertencem a diferentes gerações e atuam em áreas distintas. Qual Fortaleza eles viveram e vivem? Que transformações eles experimentaram e quais significados atribuem a elas?", questiona Veloso, antecipando parte do conteúdo da conversa.

Segundo a coordenadora, os outros colaboradores dos livros foram chamados a integrar o público do evento. "Solicitamos a presença deles para, durante o momento de interação com a plateia, poderem se colocar", complementa Veloso. Entre jornalistas, pesquisadores, escritores, arquitetos e outros profissionais, o projeto envolveu 45 nomes - 11 para "Ah, Fortaleza!" e 17 para "Viva Fortaleza", além de 17 fotógrafos. "Durante a divulgação dos livros, tivemos espaço na mídia e na imprensa para expor ideias. Mas esse será um momento mais centrado".

Memória

O projeto "Memórias da Cidade" foi iniciado em 2006, com a edição do livro "Ah, Fortaleza!". A publicação, uma antologia de fotografias e textos, reúne diversos olhares sobre a cidade entre 1880 e 1950. O projeto originou-se da ideia de construir uma memória visual da Capital, na qual o patrimônio edificado dividisse atenções com o elemento humano.

A reflexão foi continuada em dezembro de 2011, quando foi lançado o "Viva Fortaleza", voltado ao período de 1950 a 2010. A nova obra tem ensaios fotográficos atuais e imagens históricas, além de textos de autores que abordam o cotidiano da cidade. Palavras e imagens dialogam em um encontro de linguagens que revela lembranças pessoais e reflexões sobre o espaço urbano da Capital.

Os textos são assinados por sociólogos, jornalistas, pesquisadores e outros profissionais, e remetem a aspectos históricos, culturais, sociais, e afetivos da cidade.

Segundo Veloso, não há previsão para a realização de novos debates. "O que temos planejado, também como parte do projeto, é um seminário com proposta mais filosófica, voltado à reflexão simbólica sobre a cidade", adianta.

Mais informações

Conversa entre colaboradores do projeto "Memórias da Cidade". Amanhã, às 19 horas, na Livraria Cultura (Av. Dom Luís, 1010, shopping Varanda Mall, Aldeota). Gratuito. Contato: (85) 4008.0800

SAIBA MAIS

Convidados

Colaborador do primeiro livro, Diatahy Bezerra de Menezes (1935) nasceu em Fortaleza e é pós-doutor em História Antropológica pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris). É sócio efetivo do Instituto do Ceará (Histórico, Geográfico e Antropológico), da Academia Cearense de Letras, além de professor de Sociologia da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

Já o arquiteto, compositor e poeta Fausto Nilo (1944) nasceu em Quixeramobim. Ajudou a definir a paisagem de Fortaleza, ao participar da elaboração do atual Projeto de Requalificação da Praia de Iracema, do projeto do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, da nova Praça do Ferreira e do Projeto de Reordenação Urbana da Avenida Beira-Mar, entre outros.

A escritora Natércia Pontes (1980) é fortalezense, autora de "Az Mulerez" (edição do autor) e organizadora de Semana (Hedra). Publicou contos em diversos jornais locais e de outros estados, entre eles o Diário do Nordeste. Escreveu para revistas como Piauí, Aldeota, Ocas e Sítio (Portugal). Desde 2001 edita o blog natercia.blogspot.com e vive atualmente em São Paulo.

Os três serão mediados pela escritora Angela Gutiérrez (1945), também natural de Fortaleza, cidade que recria literariamente em seus livros: "O mundo de Flora" (romance, 2007), "Canção da menina" (poemas, 1997), "Avis rara" (coletânea de estórias, 2001), "Luzes de Paris e O fogo de Canudos" (romance, 2006). É pós-doutora em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais, professora de Literatura na UFC e membro da Academia Cearense de Letras.