Contra o preconceito

A ONG Terra da Luz promove hoje mesa-redonda sobre discriminação, no Museu do Ceará. A atividade integra a Caravana da Consciência Negra 2009

Por toda parte, quando menos se espera, o preconceito revela a face de uma sociedade que ainda não conseguiu conviver com as diferenças, mesmo após mais de um século de abolição da escravatura. Em Fortaleza, a Caravana da Consciência Negra 2009 realiza hoje, por meio da ONG Terra da Luz, com a produção da Caldeirão das Artes, atividades que marcam o dia pela educação não sexista e sem discriminação, no Museu do Ceará. A iniciativa recebe o apoio da Secult.

De acordo com Roberto de Oliveira, Presidente da ONG, a programação contempla palestras sobre a saúde da mulher negra e a questão étnico-racial. Na mesa-redonda, presença de Orlaneudo Lima (GRAB e Secretaria de Saúde), Chico Pedroza (GRAB), Michele Meire (Coordenadoria da Diversidade da Prefeitura), Valeria Mendonça (Administração do Crio e do HGF) e Álvaro Pinheiro Neto (Coordenador da Saúde da População Negra).

Além disso, apresentações musicais ajudam a divulgar a cultura afro-brasileira, com a presença da cantora Vilma Dantas, a partir das 18hs. “A proposta é difundir a cultura negra e promover a igualdade através do reconhecimento das diferenças, estabelecendo uma discussão sobre a questão do preconceito”.

A idéia, ainda, segundo Roberto, é levar para a periferia da cidade, ao longo deste ano, uma discussão e releitura da história do movimento negro, com o objetivo de realizar um debate permanente sobre a temática. Nesse sentido, a ONG já realiza ações em três áreas diferentes: cultura étnica-racial, segurança alimentar, além de cursos de capacitação profissional.

O evento contará também com a participação de professores e estudiosos, além da juventude, grupos de maracatu, Hip Hop, capoeira, religiões de matriz africana e de outras crenças, estudantes, militantes de movimentos populares, organizações e entidades ligadas a esse processo.

Parceria

Segundo a diretora do Museu do Ceará, Cristina Holanda, houve uma aproximação entre a instituição e o movimento negro desde o ano passado, quando foi produzido um seminário sobre os 120 anos de abolição da escravatura. A partir de então, várias outras atividades foram articuladas, como o evento realizado durante o mês da consciência negra.

Mais informações:

Mesa-redonda com o tema Discriminação. Local: Museu do Ceará (Rua São Paulo, 51, Centro). Hoje, das 16 às 19hs. Telefones: 3101.1200 ou 3101.1201