Iniciativa distribui cerca de 100 quentinhas diárias para pessoas em situação de vulnerabilidade

Desde o início da pandemia, o projeto solidário “Dando as mãos juntos” realiza arrecadação de alimento

Legenda: Após algumas semanas de distribuição das quentinhas, o projeto começou a focar as distribuições na Praça da Gentilândia, por concentrar mais pessoas em situação de rua
Foto: Arquivo Pessoal

Foi com a ajuda de muitas mãos que a iniciativa de distribuição de quentinhas para pessoas em situação de vulnerabilidade se manteve ao longo da pandemia. No começo de março, a feirante e costureira Antonizete Trinidade, 47 anos, organizou uma rede virtual de doações de alimentos, juntando amigos e conhecidos, a fim de produzir cerca de 100 quentinhas por dia. Com a reabertura gradual do comércio, a voluntária precisou encerrar a ação na última sexta-feira (19). 

 

De acordo com a filha da articuladora, Joana Darc da Silva, 27 anos, o projeto “Dando as mãos juntos” deve continuar mesmo depois que a mãe voltar a trabalhar. No entanto, o nome será modificado para “Somos mais Gentil” e uma outra pessoa se responsabilizará por produzir a comida, arrecadar as doações e distribuir nos locais. 

A iniciativa surgiu após a feirante acompanhar a entrega de alimentos em bairros periféricos com um amigo voluntário, no início da pandemia. Impactada com a fome dos fortalezenses, decidiu contribuir na redução dos impactos da crise. Distribuiu no Presidente Kennedy, na Barra do Ceará, no centro da cidade e na Praça da Gentilândia, onde optou por ir com mais frequência. Começou trabalhando todos os dias da semana, mas depois reduziu de segunda à sexta-feira.

“Eu nunca passei fome, mas eles passam fome e não é pouca não. É uma realidade que não dá para ignorar”, afirma Nizete, como gosta de ser chamada. Então, todos os dias acordava cedo, arrumava a casa e já iniciava a preparação dos alimentos. “Eu não conseguia nem dormir, pensando em acordar logo, para cozinhar e levar comida para as pessoas”, compartilha.

Uma das maiores dificuldades enfrentadas foi a arrecadação da proteína, como ovo, carne e frango, chegando a tirar de sua própria dispensa para poder incluir na das quentinhas. “Só de imaginar que eles iam passar o dia sem ter o que comer, isso não saia da minha cabeça de jeito nenhum”. Por isso, afirma não ter se importado com o fato de muitas vezes ter precisado dar um pouco do seu. 

Ainda que as pessoas em situação de vulnerabilidade falassem que não tinha problema receber a comida sem a proteína, ela fazia questão de incluir. “Eles comem qualquer coisa, mas para mim, para mim, eu tenho que botar um ‘temperinho’ para eles. Porque eu fui criada assim, almoçando e jantando com a proteína na mesa”, explica. 

“Eu já era uma pessoa que no que eu pudesse ajudar ao próximo, eu ajudava. Se eu estou aqui nesse mundo e eu não servir para ajudar o outro, estou fazendo o quê nesse mundo? Não estou servindo para nada”, pondera Nizete. 

Com o fim de sua participação no projeto, por precisar voltar ao seu trabalho como costureira e feirante, a organizadora se sente muito grata a todos que de alguma maneira contribuíram para a realização daquela iniciativa.

Solidariedade

A auxiliar administrativa Mariana Vital, 31 anos, acompanhou a iniciativa de Nizete desde o começo e, apesar de não ter como contribuir com os alimentos, conseguiu viabilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para que as doações ocorressem de forma segura. “Não tem ninguém de grande porte que estão nessa iniciativa. São pessoas que estão necessitando também, mas que tiram do seu para contribuir para o outro”, compartilha. 

Em sua visão, ações como essa são importantes para os sujeitos em situação de vulnerabilidade, principalmente durante um período em que pessoas perderam a renda básica para comprar alimentos. “Eu queria ser um pouquinho do que ela é. Mesmo no isolamento social, passando por dificuldade, ela ainda consegue pensar no outro”, diz. 

Serviço

Para contribuir com doações de alimentos para o projeto, continuado como “Somos mais Gentil”, é possível entrar em contato através do instagram @gentilsomos

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores