Fiocruz estima que vacinação contra Covid-19 seja iniciada no 1º trimestre de 2021

Estimativa é da presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Legenda: Testes da vacina de Oxford contra Covid-19 foram retomados no Brasil
Foto: AFP

A presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, afirmou nesta segunda-feira, 2, acreditar que a vacinação contra a covid-19 começará até o fim do primeiro trimestre de 2021. A expectativa, segundo ela, é que a instituição possa dar início à produção da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca em janeiro ou fevereiro.

Covid-19: vacina no Ceará poderá ser aplicada até julho de 2021, diz Dr. Cabeto

Produção da vacina de Oxford no Brasil custará R$ 1,8 bi por acordo e estrutura

Vacina de Oxford terá insumo farmacêutico vindo da China, diz presidente da Anvisa

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai acompanhar todo o processo, destacou Nísia. Ela participou de uma missa conduzida pelo cardeal-arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, no Cemitério da Penitência, no Caju, na zona norte do Rio. A cerimônia realizada no dia de Finados homenageou os cientistas que estão trabalhando para encontrar a cura da covid-19.

O acordo de cooperação com a Universidade de Oxford e a AstraZeneca foi anunciado pelo governo brasileiro no fim de julho. O imunizante será fabricado pela Fiocruz, que estima entregar 265 milhões de doses à população brasileira. Na época a previsão do Ministério de Saúde era iniciar a vacinação em dezembro.

Vacinação no Ceará

Em 19 de outubro, o secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, disse que a vacinação contra a covid-19 no Estado pode ocorrer até julho de 2021.  “O Estado do Ceará está ligado às ações da Fiocruz [Fundação Oswaldo Cruz]. A nossa vacina que está com a Fiocruz tem previsão pro ano que vem. Quer dizer, a vacinação em massa seria até julho do ano que vem”, afirmou o secretário.

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores