COMUNICAÇÃO

Uma boa ouvinte

03:38 · 23.01.2011
( )
Conversar com animais de estimação é inusitado. E quanto a falar com as plantas? Costuma-se questionar se abraçar uma árvore faz bem. Mas é fato, o contato com o verde e a natureza traz energia e saúde

Os povos nativos sabem e agem tratando o contato com a natureza como uma realidade concreta, muito além da imaginação. Tanto que as irmãs árvores são tidas pelos descendentes dos povos primitivos como "povo em pé".

Para os índios, as árvores (muitas das quais, centenárias) trazem consigo uma larga bagagem de memórias da passagem cíclica das estações, a conexão com a terra e o contato com todos os demais seres naturais do ar, da água e do fogo.

Confidente

As árvores são excelentes confidentes e, do mesmo modo, mantêm uma comunicação muito peculiar com os humanos. É o que garante a terapeuta comunitária Fátima Castro, 56. Bisneta de índios, honrando o sangue que lhe corre nas veias, esclarece com o exemplo presenciado por ela inúmeras vezes de alguém que carrega uma grande dor, sem condições de se expor. Em geral, orienta para que esta pessoa escolha uma árvore para desabafar.

Em uma praça, parque, floresta ou outro lugar arborizado, ensina a caminhar em silêncio ao redor do local para sentir a presença do "povo em pé". Em seguida, tocar e sentir as diferentes texturas e o cheiro da madeira. Neste gesto, já sentindo, reverentemente, e criando condições para absorver as energias, olhando para cima para enxergar os ramos da árvore. Este movimento contribui para que se encontre aquela que sintoniza com sua emoção e humor do momento.

Algumas histórias ilustram os benefícios desta comunicação, como "A Árvore dos Problemas": Um carpinteiro chamado a trabalhar em uma fazenda passava por situações difíceis sem nada dizer. Numa ocasião, após conhecer a família do empregado, o fazendeiro observou- o tocar o galho de uma árvore, tendo seu semblante alterado na hora.

Questionando o empregado, o patrão obteve como resposta tratar-se de sua "Árvore dos Problemas". Sabia não poder evitar os problemas, só não permitia que as preocupações chegassem até sua esposa e filhos. Deixava toda noite os problemas na árvore e os pegava no dia seguinte. "Quando volto para buscá-los eles não são nem metade do que lembro ter deixado na noite anterior".

As pessoas muito fechadas ou retraídas, normalmente, ao escolherem uma árvore e desabafarem, encontram uma ouvinte plena que nunca julga nenhum ato humano, diz a coordenadora da Oca de Saúde Comunitária da Prefeitura de Fortaleza, Fátima Castro.

Tal qual a história, as árvores têm a capacidade de ajudar os humanos a redimensionarem seus problemas, a ponto de tirarem de si bloqueios que os impedem de compartilhar suas boas experiências. "Não conheço uma só pessoa que tenha confidenciado algo a uma árvore e não volte a se comunicar bem com os outras depois", enfatiza.

Outra terapeuta, também muito ligada às tradições xamânicas, Fátima Sales, mantém em seu local de trabalho e residência algumas espécies do "povo em pé", com as quais estabelece uma comunicação constante. "A maioria das pessoas não foi ensinada a perceber o quanto está unida à natureza. E quanto menos consciência desse elo entre os seres, mais falta um diálogo, que se expressa em forma de cuidado e carinho, com tudo o que existe". As duas terapeutas entendem a importância de se recuperar os valores ancestrais para a conquista da saúde física e mental.

O empresário Pio Rodrigues Neto, desde 2007, está envolvido com dois projetos com o objetivo de plantar um milhão de árvores em Fortaleza. Só no final do ano, durante o "Natal de Luz", foram distribuídas 650 mil mudas arbóreas à população (trocadas por garrafas pet), comenta.

"Os organismos internacionais de meio ambiente confirmam que a área verde por habitante de uma cidade deve ser de 17m2. Curitiba tem 51m2 por habitante. Fortaleza, ainda 3,6m2.

Sua empresa de engenharia tem um compromisso sério com o verde e a arborização da cidade. Não é só doar, mas plantar e cuidar, explica este apaixonado pelo verde. "Para mim, o meu sítio (em Guaramiranga), é o lugar mais importante do mundo", conclui Pio Rodrigues.

ROSE MARY BEZERRA
REDATORA

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.