INTEGRAÇÃO

Sorriso em equilíbrio

22:14 · 14.07.2007
( )

A estética bucal está integrada à saúde, ao alinhamento dos dentes e à perfeita oclusão das arcadas.


A beleza dos dentes não pode ser compreendida como algo estático, uma vez que está estritamente ligada à fisiologia bucal, a funcionalidade de cada unidade dentária e, fundamentalmente, à oclusão (ato de fechar, o cerramento correto das arcadas).

Embora já exista um número expressivo de profissionais especializados em disfunção temporomandibular (DTM) e dor orofacial, qualquer uma das especialidades da Odontologia, hoje, exige um conhecimento mais apurado sobre a oclusão, assim como do relacionamento estático e dinâmico entre os dentes (superiores/inferiores) e sua harmonia com outras estruturas (músculos, articulações, inervações e ligamentos).

Dr. André Pessoa Bezerra de Menezes, pós-graduado em oclusão e DTM, diz que tratamentos dentários de sessões extensas (de boca aberta), podem gerar disfunções na articulação temporomandibular, problema igualmente incidente quando a oclusão é avaliada de forma inadequada. Contudo, destaca, ´as causas do problema costumam ser multifatoriais. Na maioria dos casos, existem situações onde o emocional quase sempre está envolvido´.

A opinião é compartilhada pelo Dr. Victor Ferzeli, mestre e especialista em DTM e dor orofacial e pós- graduado em DTM pela Universidade de Gotemburgo, Suécia. ´A falta de qualidade de vida afeta, muitas vezes, o fator postural do indivíduo, agravando ainda mais as desordens da ATM´, explica.

Muitas vezes, um paciente sem sintomatologia, após ser submetido a um tratamento estético, pode apresentar dores incômodas na articulação, as quais acabam por afetar profundamente suas emoções e qualidade de vida. O diagnóstico, informa o especialista, ´deve prevenir uma possível ocorrência e, se for o caso, tratar o problema o mais breve possível, evitando fatores que levam a articulação a ser usada além do seu limite e agravado pelo ato de mascar chicletes, roer unhas, mordiscar os lábios e tampa de caneta´.

Dependendo do tipo de procedimento clínico e do tempo necessário para sua execução, há casos de pacientes que já saem do consultório com dificuldade de abertura e fechamento da mandíbula, bem como desequilíbrio articular na ATM, descreve Dr. André Pessoa, especialista em dentística restauradora e estética pela APCD/ Universidade do Estado de São Paulo, Araraquara, e prótese dentária pela PROFIS/ USP, Bauru, ambos em São Paulo.

Embora freqüentes, as tensões mandibulares podem ser agravadas quando ocorre um esforço muito grande na articulação e na musculatura da região. Muitas vezes, o resultado pode ser um deslocamento de seu eixo, gerando dores e desequilíbrio na estrutura como um todo. ´É importante que o cirurgião-dentista faça um bom exame clínico, pois a instalação de placas oclusais - sem qualquer critério e protocolo- podem agravar e perpetuar o problema´, indica.

Segundo destaca Dr. Victor Ferzeli, o cansaço muscular vai gradativamente provocando uma dificuldade na mastigação. O quadro pode ser acompanhado por cefaléias primárias do tipo tensional (dores nas têmporas), cansaço muscular na região do ângulo da mandíbula, dores na nuca, pescoço e nas costas. ´Dor no ouvido não diagnosticada pelo otorrinolaringologista, muitas das vezes é acompanhada de estalos na articulação, pressão e diminuição na audição, zumbido, vertigem´, diz.

Má oclusão

Problemas periodontais graves (perda de dentes), também podem causar má oclusão; enquanto algumas ocorrências oclusais podem resultar em problemas periodontais, uma vez que a gengiva, ossos e ligamentos respondem pela sustentação dos dentes.

Dr. André Pessoa cita o caso de um paciente, com perda de unidades dentárias, e que necessita de implante na arcada superior mas cuja estrutura inferior se encontra em condições precárias ou inadequadas a uma precisa oclusão. ´Se o paciente insistir e o profissional não avaliar a possível situação causal, pode estabelecer interferências na mordida, devido ao engrenamento impreciso dos dentes superiores e inferiores (intercuspidação). A oclusão tem leis que devem ser respeitadas. De acordo com esses princípios, devemos seguir os tratamentos restauradores, reabilitadores ou estéticos´.

Há casos de perda da dimensão vertical (altura da mordida), em decorrência da ausência de dentes, sobretudo, dos dentes posteriores, ou atrição dos dentes (bruxismo em alto grau), dando um aspecto de boca murcha. São situações que necessitam de uma reabilitação oral que sigam as regras da oclusão. ´Isso permitirá que a mordida se mantenha em sua posição de relação cêntrica; um posicionamento músculo-esquelético confortável para as ATMs´.

Os cuidados com o emprego dos materiais merecem, igualmente, um olhar atento. Mesmo com a qualidade excepcional das resinas, o cirurgião dentista que obedece os princípios da oclusão, definirá com o cliente não só a estética de seu sorriso, mas sua comodidade e funcionalidade, atesta o Dr. Victor Ferzeli . Um exemplo típico, destaca, é a colocação de restaurações no dente canino. ´Esse procedimento deve ser criterioso, uma vez que pode alterar a guia de orientação da mastigação´.

Na mastigação, a força acaba sendo lançada para o dente molar ou pré-molar (ou posteriores), sobrecarregando a área e causando danos a essa estrutura. Pode gerar, inclusive, lesões de abfração (lesão não cariosas), na região cervical, próxima à gengiva, muitas vezes confundidas com lesão de abrasão pela escovação incorreta.

A disfunção da DTM tem causas multifatoriais. Tanto Dr. André Pessoa como o Dr. Victor Ferzeli concordam ser importante não apontar a oclusão como responsável direta por esse distúrbio: ´pode ser apenas um dos fatores´.

FIQUE POR DENTRO

Conforto, bem-estar e funcionalidade

A boca deve ser observada como um todo, um sistema complexo, dinâmico e que exige conduta no sentido de promover harmonia do sorriso e saúde do indivíduo. A estética dentária hoje está intimamente relacionada com essa concepção mais ampla do conforto, bem-estar e funcionalidade.

Afinal, não adianta querer devolver dentes bonitos e um sorriso perfeito à pessoa, e acabar gerando comprometimentos em sua função mastigatória, além do desconforto de dores difusas, comprometendo diretamente a qualidade de vida dos pacientes.

Casos extremos que chegam a alcançar o sistema nervoso central, podem levar a pessoa a apresentar mioespasmos, mioalgias e colapso na musculatura facial.

Como um sistema complexo, a boca requer uma reabilitação precisa, que devolva ao paciente a função mastigatória correta, gerando conforto à sua ATM, com perfeita oclusão. A estética é o aspecto que finaliza o tratamento, para um largo e prazeroso sorriso de satisfação.

Mais informações:
Dr. André Pessoa Bezerra de Menezes - cirurgião dentista.
(85) 3244.1888.
andrepbm@fortalnet.com.br.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.