CA

Proteção cardíaca na infância

02:27 · 04.12.2011
Médicos estimulam o uso de cardioprotetores no tratamento de CA infantil
Médicos estimulam o uso de cardioprotetores no tratamento de CA infantil ( Arquivo )
Se antes o diagnóstico de câncer na infância era sinônimo de óbito precoce, atualmente, com o avanço médico, estima-se que cerca de 70% dos casos podem ser curados (algumas doenças têm índices superiores a 90% e outras mais graves, em torno de 20%). Por esse motivo, profissionais da saúde têm se preocupado cada vez mais com os efeitos colaterais tardios do tratamento, que podem envolver graves problemas cardíacos.

"Da mesma forma que as drogas melhoram a taxa de sobrevida nos últimos anos, as mesmas podem causar efeitos tóxicos no coração, provocando o surgimento de diversas doenças cardíacas que aparecem imediatamente ou no futuro. Daí a importância de se pesar em prevenir tal toxidade com o acompanhamento do paciente a longo prazo e com a utilização de cardioprotetores", explica o cardiologista responsável pela pelo serviço de Ecocardiografia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) e do Hospital Nove de Julho, em São Paulo, dr. Marcelo Paiva.

Cardioprotetores

Em recente palestra sobre o tema, ministrada para oncologistas pediátricos, cardiologistas, farmacêuticos e enfermeiros no Grupo de Assistência à Criança com Câncer (GACC), em São Paulo, o médico apresentou evidências científicas do benefício da utilização de cardioprotetores e a qualidade de vida que geram em pacientes curados do câncer.

Para o dr. Marcelo Paiva, a busca pela cura no tratamento deve continuar, mas esta, não pode vir a qualquer preço, e sim com a menor sequela possível. "O objetivo de todo especialista em oncologia pediátrica deve ser melhorar o padrão de vida do paciente do futuro", disse.

A expectativa dos especialistas presentes na discussão, é de que a questão, que já vem ganhando corpo há algum tempo no GACC, abra caminho para o início efetivo do uso de drogas cardioprotetoras em pediatria, melhorando a sobrevidas dos pequenos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.