CORPOS ESTRANHOS

Prevenção deve ser redobrada

20:51 · 06.08.2011
( )
A tentativa de retirar um corpo estranho (por uma pessoa inabilitada) pode causar problemas ainda maiores
A tentativa de retirar um corpo estranho (por uma pessoa inabilitada) pode causar problemas ainda maiores ( FOTO: LIANA SAMPAIO )
Um perigo ainda maior, porém, acontece quando corpos estranhos se alojam na região da garganta, pois causam a obstrução das vias aéreas. Nessa área, o mais comum são espinhas de peixe e pequenos ossos. Dr. Wilson Meireles alerta para uma boa mastigação de alimentos como bolo de carne, pois são corriqueiros os casos de pessoas que se engasgam com tal refeição. Quando o bolo de carne é a causa do engasgamento, pode ficar compactado no esôfago, entupindo totalmente o canal digestivo.

Já as crianças aparecem na maioria das vezes no hospital depois da tentativa de engolir moedas e outros pequenos objetos metálicos. "Dependendo da localização, esses casos podem ser retirados facilmente, sem nenhuma sedação, mas quando passa da garganta, o procedimento exige anestesia geral, como no caso de uma moeda, onde temos que fazer um procedimento cirúrgico endoscópico, pela boca, com aparelhos especiais. É um procedimento rápido, seguro e muito frequente", afirma Dr. Wilson Meireles, médico endoscopista e cirurgião de cabeça e pescoço do Instituto Dr. José Frota (IJF).

Localização

Os incômodos causados pelo objeto estão relacionados ao local em que se encontra. Se a região afetada são as amígdalas, no fundo da boca, a dor é causada pela perfuração do objeto quando a pessoa tenta engolir. Se o corpo estranho se encontra mais embaixo, no esôfago, o mais frequente é a tosse com ânsias de vômito, seguidos de sudorese e mal-estar. Mas quando ele desce para órgãos como a laringe, a traqueia, e mesmo até o pulmão, o risco é muito maior, pois pode causar quadros de asfixia e tosse cianose, quando a pessoa fica com uma coloração arroxeada, chegando a desmaiar. "Felizmente esses casos são mais raros e conseguem chegar ao hospital a tempo de evitar um desfecho fatal", relata Dr. Wilson Meireles.

Cuidados

Todos esses desconfortos podem ser evitados a partir de cuidados simples. Evitar comer na cama, por exemplo, ajuda a combater a visita desagradável de insetos no quarto. Cuidados na limpeza do ouvido também auxiliam na diminuição dos acidentes. É importante ainda o cuidado dos adultos com as crianças, principais acometidas por esses casos.

Deixar objetos pequenos fora de alcance, observar a classificação etária presente nas embalagens dos brinquedos e orientar os pequenos quanto aos perigos do uso indevido dos objetos são medidas simples e bastante eficazes de impedir consultas emergenciais ao médico.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.