Perda de cabelo já tem solução - Viva - Diário do Nordeste

Calvície

Perda de cabelo já tem solução

24.11.2007

Com auxílio especializado, os efeitos da calvície podem ser amenizados.


Muito se ouve: ´Sou jovem e não necessito me preocupar com a calvície, afinal, ela só ocorre em pessoas de mais idade´. Para quem pensa dessa maneira, a surpresa pode não ser tão agradável. De acordo com Arthur Tykocinski, dermatologista especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, o problema manifesta-se, geralmente, por volta dos 20 a 30 anos de idade.

´Casos mais severos podem acontecer logo após a puberdade, aos 14-16 anos e tendem a ser mais extensos e intensos, evoluindo, algumas vezes, para calvícies bem mais avançadas´, revela o médico. Conforme o dermatologista, por conta da imprevisibilidade do processo, não há como determinar uma idade específica, embora a queda dos cabelos se torne mais estável aos 40 anos, na maior parte dos homens.

Pacientes

Diferente da calvície masculina, que é evidente desde o início, a feminina só é percebida quando cerca de 30% dos fios já caíram. Segundo Tykocinski, no começo, a calvície é visível apenas na ´risca´ do cabelo quando se percebe pouco volume e crescimento lento. Depois, uma rarefação mais difusa começa a ser verificada. Por fim, uma ´transparência´ é notada, permitindo ´ver´ o contorno da cabeça através do cabelo que já está fino, frágil, quebradiço e mais claro.

Pesquisas revelam, também, que a menopausa pode estar relacionada à queda de fios, devido a perda hormonal e o conseqüente afinamento deles. A intensidade do problema depende da mulher. Em quem tem tendência à calvície o processo de queda é acelerado, e em quem já tem calvície o processo acaba sendo intensificado.

Além das mulheres, crianças também podem apresentar quadros de calvície. Apesar de bastante raras, existem algumas desordens genéticas que acometem, principalmente, os pequenos, muitas vezes, desde o nascimento. Tricorrexe nodosa e Pili torti são alguns desses exemplos. Fios que se quebram com extrema facilidade, e cabelos com fios torcidos e quebradiços, são, respectivamente, os principais sintomas dessas alterações estruturais. ´O ideal é sempre prevenir. Uma dieta saudável para as crianças é a receita certa. Mais do que isso, é importante tratar todos os distúrbios do couro cabeludo´, ressalta Tykocinski.

Tratamento

Alguns medicamentos estão disponíveis no mercado para o tratamento da queda de fios, essencial, entretanto, é ter consciência de que o cuidado clínico (medicamentoso) é utilizado basicamente para estabilizar o quadro. ´Para reavermos o cabelo perdido teremos que lançar mão da restauração capilar, ou seja, do transplante. Hoje, a técnica mais refinada é o transplante folicular coronal´, diz o médico.

Ao contrário do que ocorria antes, onde as cirurgias demandavam diversas sessões, com recuperação lenta e desconfortável, o novo procedimento reproduz de maneira fiel a anatomia do couro cabeludo, tudo isso de maneira simples e rápida. O período pós-transplante, que, antes causava um certo constrangimento, ficou reduzido a poucos dias.

´O resultado é a naturalidade. Hoje já é possível implantar até 8.000 fios de cabelo de forma extremamente densa numa única sessão´, atesta Arthur Tykocinski. Com o uso de diversos microscópios com visão 3-D e equipe altamente especializada e numerosa (6 pessoas), a técnica folicular coronal permite resultado rápido e eficiente.

Conforme o dermatologista, o processo é tão eficaz que, muitas vezes, nem o próprio médico que fez o procedimento consegue distinguir o local em que o transplante foi realizado. ´Se olhos muito bem treinados não conseguem identificar o local do transplante, o que dizer de olhares menos preparados?´, brinca o médico. E completa: ´Para que o procedimento consiga esse resultado, é preciso dedicação e habilidade da equipe´.

Com anestesia local e contínuo monitoramento dos sinais vitais do paciente, tais como oxigenação do sangue, freqüência cardíaca, pulso e pressão arterial, a técnica é considerada extremamente segura, sem nenhum tipo de risco às pessoas que a utilizam. Além disso, exames prévios são pedidos para avaliar a condição de saúde dos pacientes, evitando eventuais surpresas. O processo tem duração total de sete horas. A parte cirúrgica, entretanto, dura apenas duas horas, o restante do tempo é usado para implantar cada fio do cabelo, sendo extremamente superficial e minimamente invasivo.

DESORDENS GENÉTICAS

Atingem, principalmente, as crianças. Apesar de bastante raras, podem ocorrer desde o nascimento:

Tricorrexe nodosa - Defeito estrutural do cabelo, que faz com que o cabelo se quebre facilmente.

Tricodistrofia - Os cabelos, cílios e sobrancelhas são curtos e quebradiços. Para o seu diagnóstico, deve ser analisada a presença de enxofre e de aminoácidos nos fios.

Pili torti: Alteração estrutural dos cabelos, em que os fios ficam quebradiços e torcidos. É sintoma, também, de outras síndromes.

Tricorrexis invaginata - Os cabelos têm o aspecto similar ao de um bambu. Pode estar associada a doenças genéticas em que, concomitantemente, são encontrados problemas como o ressecamento excessivo da pele.

Moniletrix - Os cabelos são quebradiços e finos e originam-se de pequenas bolinhas com cascas no couro cabeludo.

Síndrome dos cabelos impenteáveis - Surge entre a infância e a adolescência. Os cabelos têm crescimento lento, coloração prateada e são frágeis, o que torna praticamente impossível obter um aspecto ordenado.




Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999