Curtas

Patologia humana

21:54 · 29.10.2011
Estão abertas, até o dia 24 de novembro, as inscrições para concurso público de professor adjunto na UFC, em Fortaleza. A única vaga é para o setor de estudo Patologia Humana e Autópsia, no Departamento de Patologia e Medicina Legal, em regime de 40 horas (dedicação exclusiva). As inscrições podem ser feitas na secretaria do Departamento de Patologia e Medicina Legal (Rua Monsenhor Furtado s/n), ou por intermédio dos Correios, até 24 horas antes da data fixada para o término das inscrições.

Alergias

A Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI) promove de 19 a 22 de novembro o XXXVIII Congresso Brasileiro de Alergia e Imunopatologia, em Fortaleza. Este ano, a entidade celebra o centenário da Imunoterapia Específica, um dos principais temas da programação científica, assim como reações adversas a drogas, imunodeficiências e alergias alimentar, respiratória e dermatológica.

Paralelo ao congresso acontece também o 3º Simpósio Internacional sobre o Lactente Sibilante.

Agressividade

O alto consumo de refrigerantes entre os adolescentes pode estar ligado a um comportamento mais agressivo, diz um estudo publicado na revista "Injury Prevention". Foi observado que os adolescentes que bebem mais de cinco latas de refrigerantes não dietéticos são mais propensos a ter atitudes violentas, a exemplo de portar armas e cometer agressões.

O estudo baseou-se em entrevistas com 1.878 adolescentes de 14 a 18 anos de 22 escolas públicas da cidade americana de Boston.

Reiki

O Reiki é terapia complementar para qualquer tipo de tratamento e reforço energético. Os Mestres Reiki Léo, Raquel e Roberto, ministram os seminários Níveis 1, 2 e 3-A no Salão Sônia Mesquita Beauty Center (Av. Santos Dumont 6649), nos dias 13 e 20 de novembro. O Mestrado acontece nos dias 3 e 4 de dezembro, no Espaço Trycaya Center, com ritual xamânico, durante dois dias de aprendizado e prática na técnica milenar japonesa. Informações: (85) 32626696 (Raquel); 32624289 (Roberto).

Como expressão

Melhorar a qualidade de vida das pessoas por intermédio do movimento criativo do corpo está entre os objetivos de María Fux nas aulas que ministra. Baseando-se numa abordagem transdisciplinar, acredita que a linguagem não verbal e a espontaneidade são ferramentas para lidar com distúrbios físicos e psíquicos. Aos 90 anos, a bailarina e coreógrafa lançou "Ser dançaterapeuta hoje" (Summus Editorial).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.