SAÚDE

O impacto da dor de cabeça

03:38 · 23.01.2011
O custo da migrânea (enxaqueca) ao sistema público de saúde do Brasil ultrapassa US$ 140 milhões anuais, cálculo feito com base no valor gasto com o atendimento, drogas preventivas, custo de tratamento e internações, segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia. Estudo realizado pela SBCe revela que 138 milhões de brasileiros sofrem de dor de cabeça.

Os casos de migrânea são mais prevalentes nas regiões Sudeste (20,5%); Sul (16,4%); Nordeste (13,6%); Centro-Oeste (9,5%); e Norte (8,5%). Para o Dr. Luiz Paulo de Queiroz, neurologista da SBCe, a perda de produtividade no trabalho é o mais evidente, pois 20% das faltas se devem à enxaqueca.

No trabalho

Estudo recente sobre os impactos da cefaleia no ambiente corporativo feita com funcionários de duas empresas mineiras aponta que 65% das pessoas sofrem com a dor de cabeça. Segundo o neurologista Ariovaldo Silva Júnior, 60% das mulheres e 43% dos homens relataram episódios no período de um ano. "As crises possuem impacto de moderado a intenso em 59,7% das mulheres; e de 34,4% dos homens".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.