Ciclo

Menarca precoce requer acompanhamento médico

00:14 · 10.09.2013

Idade média reduziu de 12 para 8 anos. Mesmo sem um padrão estabelecido, a alimentação e o estilo de vida são determinantes

Mudanças no corpo e na mente. Hoje, a frase "a partir de hoje, você já é uma mocinha", está sendo ouvida pelas meninas cada vez mais cedo.

Há pouco tempo, a menstruação costumava ocorrer após os 14 anos e não raro era possível encontrar jovens de 15, 16 anos que ainda não haviam tido a primeira menstruação. "Depois, a menarca passou a chegar entre os 11 e 12 anos. Hoje, a média é entre 8 e 9 anos; cada vez mais cedo", diz o ginecologista e obstetra José Elson.

Mas quais fatores tem influenciado essa rápida transformação no corpo das meninas? Os motivos, segundo esclarece o ginecologista, são diversos e variam de pessoa para pessoa. Não há um padrão estabelecido para esse amadurecimento precoce, seja levando em conta o corpo, o cotidiano familiar ou os hábitos alimentares.

"O tipo de alimentação, assim como a prática ou não de exercícios físicos são fatores que podem contribuir para a menarca precoce, mas não definem exatamente a antecipação do fluxo sanguíneo", pontua. Além disso, segundo o médico, existe o estímulo sexual, muito aparente e de fácil acesso na atualidade. Entretanto, José Elson explica que os muitos estudos já realizados para entender a menarca precoce ainda não chegaram a uma conclusão precisa sobre essa questão.

Mais apoio dos pais

O médico alerta, porém, que fatores psicológicos não são responsáveis pela menarca precoce como muitos pensam. "A não ser que a menina tenha alguma doença. Mas ansiedade, estresse ou uma vida agitada não contribuem para que o fluxo chegue antes da hora". Nessa época da vida, José Elson destaca o papel dos pais: eles devem apoiar, estreitar o diálogo (tirar dúvidas) e acompanhar a filha na primeira visita ao ginecologista.

"Os pais também precisam estar preparados para essa nova fase e dar o apoio necessário", aconselha. Os primeiros sinais da puberdade nas meninas se manifestam por meio do desenvolvimento mamário e do aparecimento de pelos .

"Hoje temos milhares de informações sobre essa fase da criança e não existe mais desculpa para não saber como lidar com o momento. O fundamental é procurar um médico para avaliar se o crescimento da criança está adequado com a sua idade. Mas o principal é encarar a nova fase como algo positivo e natural", aconselha.

SAIBA MAIS

Algumas pesquisas apontam que meninas com baixo peso ao nascimento, adotadas, obesas ou expostas a substâncias químicas que alteram os estrogênios, apresentam um risco de 10 a 20 vezes mais elevado para desenvolver puberdade precoce.

Segundo os médicos, a idade média para a menarca varia conforme a população. Também ocorre em função de causas genéticas, ambientais, nutricionais, além dos níveis de atividades físicas praticadas por cada grupo.

Existem alguns sinais e sintomas que podem indicar a ocorrência da primeira menstruação. Entre as mais frequentes estão: o crescimento de pelos pubianos e das mamas, assim como o aumento na circunferência dos quadris e uma leve alteração no peso corporal.

Durante o período menstrual é normal que a menina sinta dores na região abdominal. Além disso, é comum que fique mais chorosa, sensível, irritada e um estado de tristeza sem razão aparente.

LÍVIA LOPES
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.