Curtas

Mais notícias

00:00 · 09.12.2013
Ibope
Percepção do tempo

35% dos brasileiros se consideram escravos do tempo. O resultado é mais crítico entre os homens de 35 e 64 anos, que estão menos satisfeitos com a forma que gastam o seu tempo, segundo o Ibope Inteligência. No caso de exame médico preventivo, foi observado que homens e mulheres gastariam até 1h10min a mais para fazer em laboratório conhecido, ao invés de um local próximo e eficiente, mas desconhecido.

Álcool
Opção de dieta

Álcool demais e sono de menos causa um desgaste abusivo do corpo e da mente. Intercalar a bebida com água ajuda a diluir a concentração de álcool no sangue, indica Renata Federighi, consultora do sono da Duoflex. Para quem exagera na dose, ingerir bastante líquido e aumentar o consumo de frutas e vegetais com grandes porções de água em sua composição: melancia, mamão, kiwi, abacaxi, folhas verdes, leite, suco de frutas e água de coco.

Pressão arterial
Em boa companhia

Pesquisa conduzida pela Universidade de Maryland demonstrou que a presença de um cachorro pode reduzir de forma significativa a pressão arterial do seu proprietário. O estudo, apoiado pelo Centro Waltham de Nutrição Animal, acompanhou proprietários de cães com mais de 50 anos com hipertensão nos níveis pré a moderada. Segundo os resultados, a presença de cães reduziu a pressão sistólica (pressão exercida quando o músculo do coração se contrai) e diastólica (pressão exercida quando o músculo do coração relaxa).

Pesquisa
Avanços sobre HIV

Os pesquisadores Luiz Pianowski (Kyolab), Amilcar Tanuri (UFRJ) e Lúcio Gama (John Hopkins Hospital) participaram do 6º Workshop Internacional sobre HIV: Persistência Durante a Terapia, cujos trabalhos comprovam a ação in vitro e in vivo da molécula que retira os vírus HIV da latência e os expõem ao coquetel. O avanço dessa pesquisa poderá resultar num medicamento que erradique os reservatórios virais do HIV.

Doenças alérgicas
Hipótese da higiene

A prevalência de doenças alérgicas, autoimunes e inflamatórias crônicas tem aumentado nas últimas décadas. Entre as várias teorias para justificar esta afirmativa está a ´ hipótese da higiene. "Quanto mais limpo e livre de micro-organismos for o ambiente da criança, maior sua chance de desenvolver uma doença alérgica", diz Paes Barreto, da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.