Degeneração macular

Inovação na oftalmologia da AL

00:20 · 02.04.2013

Pontos negros ou espaços em branco, assim como linhas onduladas e distorcidas na visão central são sintomas que acometem os portadores de degeneração macular relacionada à idade FOTO: ALEX COSTA

Terapia anti-VEGF é a nova opção de tratamento para os portadores de DMRI do tipo úmida

A sensação de ter um ponto escuro na visão pode ser o primeiro sinal de alerta. Considerada hoje a terceira causa de cegueira, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) só perde para o glaucoma e a catarata.

A boa notícia é que já existe um tratamento capaz de corrigir a enfermidade que acomete, geralmente, pessoas acima de 55 anos. A novidade foi apresentada por uma equipe médica da Fundação Oftalmológica Nacional, de Bogotá, Colômbia, onde o medicamento Eylia está sendo aplicado desde dezembro de 2012. O lançamento no mercado brasileiro está previsto para este mês de abril.

Novo tratamento

Durante o evento científico, promovido pela Bayer HealthCare Pharmaceuticals América Latina, dia 13 de março, em Bogotá, o diretor científico da Fundação, Dr. Francisco J. Rodriguez exibiu - em tempo real- os procedimentos realizados nos portadores de degeneração macular.

Segundo o especialista, o processo é simples, mas exige cuidados especiais. Antes de o medicamento ser aplicado, por meio de injeção intravítrea, a área do olho é devidamente esterilizada e, posteriormente, anestesiada.

O tratamento prossegue por três meses consecutivos e, depois, a cada dois meses. Tal conduta, na avaliação do médico, representa uma vantagem significativa em relação à alternativa disponível até o momento, à base de injeções e visitas médicas mensais.

DMRI

O novo medicamento combate a DMRI úmida, a forma mais séria e grave de degeneração macular. É caracterizada pelo crescimento anormal de vasos sanguíneos, os quais produzem extravasamento de sangue e fluído na mácula (parte da retina responsável pelo foco; e possibilita enxergar com maior clareza e definição).

A DMRI úmida está associada diretamente à perda de autonomia do portador, além de desencadear isolamento social, depressão, aumento do risco de acidentes como quedas e fraturas de quadril. O fato é confirmado pelo Dr. Francisco J. Rodriguez, para quem "os efeitos da DMRI vão muito além da perda de visão, pois também compromete a qualidade de vida dos portadores", revela.

De acordo com estimativa da OMS, a degeneração macular úmida afeta 3 milhões de pessoas em todo o mundo, representando 8,7% de todos os casos de cegueira e 50% dos casos de perda de visão em países industrializados.

As projeções praticamente duplicam para o ano de 2020, à medida que a população dos países industrializados envelhece. Segundo os médicos com expertise em oftalmologia, a DMRI pode ter origem genética ou em decorrência da idade avançada. O Índice de Massa Corporal (IMC) elevado, o tabagismo e a baixa ingestão de antioxidantes são considerados fatores agravantes da doença.

FIQUE POR DENTRO

Os benefícios do medicamento biológico

O Eylia é o primeiro medicamento da Bayer na área de oftalmologia, cujo uso já foi aprovado em países como os Estados Unidos e Austrália. Na América Latina (AL), o primeiro país foi a Colômbia (onde está sendo aplicado desde dezembro do ano passado), seguido pelo Brasil onde começa a ser utilizado a partir deste mês.

Trata-se de um medicamento biológico, chamado de terapia anti-VEGF, uma vez que reduz os níveis da proteína VEGF (fator de crescimento vascular derivado do endotélio) e inibe o crescimento de novos vasos sanguíneos, provocando a diminuição de fluídos e sangramentos, fatores que contribuem diretamente para a melhora da visão dos portadores de degeneração macular úmida.

Além da oftalmologia, a Bayer está expandindo o lançamento de produtos farmacêuticos nas áreas de oncologia, cardiologia e saúde da mulher. Segundo Marco Lavagnino, diretor de assuntos médicos da Bayer, "inovação requer curiosidade, além da vontade de mudar e melhorar, continuamente". O Grupo Bayer está comemorando globalmente seu 150º aniversário em 2013.

América Latina
"O novo medicamento tem grande importância para a oftalmologia, com um resultado muito exitoso"
Christoph Geueke
Presidente da Bayer HealthCare Phamaceuticals

CRISTINA PIONER
REPÓRTER
A jornalista viajou a convite da Bayer HealthCare Pharmaceuticals

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.