Qualidade

Inodora, insípida e incolor. Água é tudo igual?

00:32 · 07.05.2013
Pode não parecer, mas as diferenças são grandes entre água mineral natural e água adicionada de sais

Foi-se o tempo em que as águas disponíveis nos supermercados eram diferenciadas apenas pela opção "com gás" ou "sem gás". Hoje, ao anunciar as propriedades e diferenciais exclusivos, as marcas buscam clientes preocupados com a saúde e bem-estar.

A água mineral contém naturalmente uma quantidade expressiva de sais minerais, fruto do contato duradouro da água com a rocha do aquífero produtor. Também tem maior equilíbrio e uma homogeneização natural FOTO: REPRODUÇÃO

Regulamentada pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), a água mineral é aquela extraída de fontes naturais, não passa por nenhum processo químico e possui composição físico-química distinta das águas comuns, que lhe confere uma ação medicamentosa.

Se os benefícios da água mineral são grandes, a dificuldade para encontrar uma fonte de água mineral é ainda maior. Justamente por isso, muitas empresas têm tentado copiar artificialmente a fórmula da água mineral e assim criaram a "água adicionada de sais minerais". Mas ao contrário do que muita gente acredita, essa água artificial tem menos sais minerais que a água mineral natural.

"A cópia está muito longe de ser igual à original. O processo de adição de sais minerais utilizado atualmente, não consegue copiar a homogeneização e o equilíbrio natural da água mineral", diz o engenheiro de minas Cássio Leite Ramos, responsável técnico pelas diversas fontes da Indaiá, maior envasadora de água mineral do Brasil.

Segundo ele, apesar de os fabricantes de águas adicionadas de sais minerais afirmarem que podem "criar" um produto idêntico à água mineral, na prática o custo dessa cópia seria inviável comercialmente e o produto que chega ao supermercado está muito longe de ter uma qualidade idêntica à água mineral.

Gosto agradável

Para fabricar a água adicionada de sais minerais é utilizada uma água comum que pode até mesmo ser coletada na torneira. A partir disso, é realizado um processo de filtragem conhecido como osmose reversa e posteriormente são adicionados sais minerais.

"Mas por uma questão de economia de custos, normalmente são adicionados apenas sódio, cálcio, potássio e magnésio, enquanto uma água mineral natural em sua maioria tem pelo menos 12 tipos diferentes de sais minerais", diz o engenheiro de minas. "Sais minerais importantes como bicarbonato, vanádio, lítio e flúor raramente estão presentes na água adicionada de sais".

Essa ausência acaba resultando em uma água artificial sem equilíbrio, na qual os quatro sais minerais utilizados se sobressaem e impactam no gosto da água. "Ao longo do tempo, o consumidor pode até se acostumar, mas quem toma uma água adicionada de sais minerais pela primeira vez costuma sentir um gosto que, para algumas pessoas, pode ser considerado desagradável", diz o especialista.

Já a água mineral, por conter naturalmente uma quantidade muito maior de sais minerais, fruto do contato duradouro da água com a rocha do aquífero produtor, acaba tendo um melhor equilíbrio e uma homogeneização natural entre os elementos.

Alerta

O engenheiro de minas também faz um importante alerta sobre a água adicionada: "Não é apenas o reduzido número de sais minerais que faz com que a água adicionada tenha um custo mais baixo. A falta de controle de qualidade e uma fiscalização menos rigorosa fazem com que esse produto seja mais barato que água mineral".

Enquanto as empresas que envasam água mineral são fiscalizadas constantemente pelos órgãos ambientais - Departamento Nacional de Produção Mineral e pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) - as águas adicionadas de sais são fiscalizadas apenas por esta última.

"Justamente por não terem necessidade de atender às exigências de tantos órgãos, as fabricantes de água adicionada de sais minerais reduzem seus custos com o controle de qualidade e acabam colocando no mercado um produto com uma segurança menor à saúde do consumidor", diz Cássio Leite Ramos.

Vale lembrar que enquanto as fontes de águas minerais estão localizadas em regiões hidrogeologicamente isoladas e normalmente protegidas por matas e regiões de reservas ambientais, a captação da água utilizada para a adição artificial de sais minerais ocorre quase sempre em áreas urbanas.

Por todas essas diferenças é que a legislação exige que a frase "água adicionada de sais minerais" esteja grafada de forma bem visível neste tipo de produto, para que o mesmo não seja confundido pelo consumidor com a água mineral.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.