COQUELUCHE

Imunização é proteção ampliada

22:51 · 19.11.2011
Além de proteger a saúde da mulher, a vacinação reduz os riscos para o feto e o lactente

Pesquisas apontam que casos de coqueluche têm aumentado nos Estados Unidos devido à atitude de pais que não tomam a vacina disponível e também negligenciam a imunização dos filhos. Incentivar a vacinação de familiares e pessoas próximas a bebês até que os pequenos estejam completamente protegidos pela cobertura vacinal é o que defende a médica pediatra Analiria Pimentel, representante da SBIm/PE no simpósio Controvérsias em Imunizações que acontece dia 25, em Recife.

"No Brasil esse procedimento ainda não é muito adotado. É importante alertar para a Estratégia Cocoon, vacinando as grávidas por volta do terceiro trimestre de gravidez para garantir a proteção dos bebês que já nascerão com anticorpos protetores, além do pai, irmãos e todos aqueles que convivem com o bebê", diz a médica. Alguns profissionais indicam que a grávida seja vacinada logo após o parto, nas primeiras 24 h do nascimento.

Para garantir a proteção dos bebês, o uso da Estratégia Cocoon é recomendado. Casulo é o significado da expressão Cocoon na língua inglesa, cuja palavra é usada para nomear a estratégia mundial de conscientização e estímulo à proteção de bebês ainda sem defesa imunológica contra a coqueluche.

A doença é a quinta causa de morte no mundo em crianças menores de cinco anos. Entre os principais transmissores da Bordetella pertussis, bactéria que causa a doença, estão: a mãe (32%), os irmãos (20%), o pai (15%) e os avós (8%). Outras pessoas que têm contato frequente com o bebê, como as babás, os profissionais de educação e saúde, por exemplo, respondem por cerca de 25% das transmissões. Dra. Analiria Pimentel lembra que apesar de iniciar a vacinação contra coqueluche aos dois meses de vida, o bebê só fica protegido após a terceira dose da vacina, aos seis meses de idade.

Transmissão

A vacinação de adolescentes e adultos que têm contato com o bebê é essencial para prevenir a transmissão. O adulto pode transmitir, sem nem saber, a doença para o bebê, o que pode levar à internação e até ao óbito. O pequeno só está completamente protegido quando completa as três doses da vacina Tríplice Bacteriana (que protege contra difteria e tétano). A coqueluche estava "esquecida" há cerca de 30 anos e reapareceu com toda a força agora. Adolescentes e adultos jovens transmitem a bactéria Bordetella pertussis para os recém-nascidos causando alta taxa de mortalidade neste grupo.

Varicela

De 70% a 90% das pessoas apresentam varicela (catapora) antes dos15 anos de idade. Portanto, cerca 10% a 30% podem ser infectadas durante a adolescência ou na idade adulta, quando a doença se manifesta com um quadro mais grave.

Apesar de, na maioria das vezes (principalmente nas crianças), apresentar-se de forma benigna, a varicela é causa de complicações bacterianas graves, podendo evoluir para o óbito da criança.

Dados norte-americanos mostram que nos maiores de 30 anos a varicela mata cerca de 25 pessoas a cada 100 mil casos (essa taxa em menores de um ano é de menos de cinco óbitos por cem mil casos). Além disso, a varicela durante a gestação é uma doença grave que pode levar ao aborto, à morte do feto e à síndrome da varicela congênita.

Influenza

É causa comum de pneumonia viral e complicações bacterianas, em especial as pneumocócicas, o que reforça a importância de vacinar, anualmente, todas as mulheres, sobretudo as gestantes. A vacina confere proteção exclusivamente contra as cepas do vírus da influenza contidos em sua formulação, o que varia de ano a ano, conforme os tipos em circulação nos hemisférios Norte e Sul.

É importante lembrar que a vacina não protege de outros vírus causadores de quadros similares aos da gripe, a exemplo do VSR, adenovírus, rinovírus, entre outros).

Fique por dentro

Respaldo científico

Estratégia Cocoon consiste na vacinação da mulher no puerpério imediato, já que a mãe é considerada a principal fonte de contaminação para o lactente. Apesar de a vacina ainda estar contraindicada em bula para gestantes, essa estratégia é adotada por alguns países, com respaldo na literatura médica que demonstra a segurança teórica até mesmo quando a aplicação é feita durante a gestação. Mesmo os indivíduos que receberam a vacina dupla bacteriana do tipo adulto (dT) devem receber uma dose de dTpa, com intervalo Hepatite B: grave problema de saúde pública, a hepatite B é cem vezes mais contagiosa que a Aids.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.