Menos sal

Hábito está atrelado às doenças

00:20 · 02.04.2013

O queijo parmesão ralado e o macarrão instantâneo lideram a lista de alimentos com sódio FOTO: ALEX COSTA

Na quantidade adequada, o sódio é benéfico, pois atua no controle hidroeletrolítico do organismo

Ao se adquirir um alimento, é comum avaliar nas informações nutricionais contidas no rótulo a quantidade de calorias, gorduras e carboidratos, mas o volume de sódio é raramente observado quando a intenção é conferir se o produto está no ´patamar saudável´.

Engano de quem o ignora, pois a substância representa 40% na composição do sal de cozinha (cloreto de sódio), o qual tem medida recomendada para ingestão e pode trazer males à saúde de quem extrapola. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o limite é 5 gramas de sal/dia, o que corresponde a 2 gramas de sódio.

´Insosso e saboroso´

Pesquisas recentes mostram que a população brasileira consome, em média, 9,6 gramas/dia, praticamente o dobro do indicado. "Temos que nos educar a achar saboroso o alimento que hoje chamamos de insosso e reduzir, a quase pela metade, o que consumimos", destaca a nutricionista Helena Sampaio, doutora em Farmacologia e professora Emérita da Universidade Estadual do Ceará (Uece), cuja linha de pesquisa é nutrição e doenças crônicas.

Para a cardiologista Ana Gardênia Farias, do Hospital Universitário Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará (UFC), essa quantidade varia na dieta dos portadores de doenças associadas ao consumo de sódio, os quais devem seguir orientações médicas conforme a gravidade da doença, o peso e a idade.

O sódio em excesso é lesivo tanto por ser fator de risco para algumas doenças como também por dificultar seu controle. É o caso da hipertensão arterial, problemas cardiovasculares (acidente vascular cerebral, infarto agudo do miocárdio), hipotireoidismo, câncer de estômago, insuficiências cardíacas e renais. Também pode prejudicar a evolução da gravidez, sendo uma das causas da pré-eclâmpsia.

No entanto, o sódio apresenta benefícios se consumido adequadamente. É importante para o controle hidroeletrolítico, ou seja, o balanço de água, cloro, sódio e potássio no sangue, garantindo o bom funcionamento do organismo. Presente em vários processos metabólicos, o sódio atua diretamente nos órgãos, na condução de impulsos nervosos e na contração muscular.

Àqueles que desejam emagrecer, a substância traz alguns prejuízos indiretos, pois influi no controle de peso. "Um alimento salgado, é normalmente visto como mais saboroso, o que incentiva a pessoa a comer em maior quantidade, prejudicando o andamento e a adesão à dieta. A retenção de líquidos é intensificada pelo excesso de sal ingerido, aumentando o peso e dificultando seu controle", afirma Helena Sampaio.

Banir a substância não é uma saída. Até porque todos os alimentos, mesmo a água, possuem sódio em sua composição. "Deve-se evitar o radicalismo. Se houver necessidade de retirar o sal devido a uma doença, lança-se mão de ervas aromáticas. Se não há esta indicação, basta evitar excessos e não ultrapassar a média diária", pondera a pesquisadora.

Moderação

A lista de produtos ricos em sódio é extensa. Estima-se que 70% do sal que consumimos vem de produtos industrializados, e os outros 30%, de alimentos naturais e do sal que adicionamos a eles. Temperos prontos, caldos e sopas industrializadas (inclusive as dietéticas), conservas, defumados, queijos de cor amarela intensa, embutidos (linguiça, salsicha, mortadela), salgados de milho, biscoitos de polvilho e refrigerantes são exemplos clássicos.

Segundo o Ministério da Saúde, para identificar o produto com maior teor de sódio deve-se observar se ele possui mais de 400 mg da substância em 100 gramas do alimento. Outra forma é saber se a embalagem contém a sigla VD (valor diário). "Se para determinado alimento o VD é de 85%, significa que possui a porcentagem de sódio permitido na dieta de um dia inteiro", conclui Ana Gardênia.

Cautela

70% do sal que consumimos vem de produtos industrializados, enquanto os outros 30%, de alimentos naturais e do sal que adicionamos na sua preparação.

FIQUE POR DENTRO

Atenção para o consumo de itens light e diet

Substituir o sal por cloreto de potássio é uma opção viável. No entanto, "é preciso saber se a pessoa pode consumir maior quantidade de potássio no organismo, o que não é o caso de pessoas com problemas renais", revela Helena Sampaio. Optar pelo uso de limão, vinagre, orégano, tomilho, louro e manjericão conferem sabor sem o acréscimo de sal.

O sódio independe de caloria, gordura e carboidrato. Depende da quantidade contida no alimento original se for in natura, ou do processo de industrialização, já que o sal é utilizado como conservante, contendo grande quantidade de sódio em sua formulação. Nos alimentos light e diet não é diferente, pois são apenas os produtos que tiveram algum componente original reduzido ou retirado da composição.

"Pode ser light ou diet em açúcar ou em gordura, mas isto não significa que o sódio estará em quantidade maior. Irá depender do teor que havia no alimento original ou do fato de terem ou não acrescentado algum conservante à base de sal. O sal dietético como é chamado popularmente, por exemplo, apresenta redução de 50% do teor de sódio", diz Helena.

Uma atenção especial deve ser dada ao consumo de adoçantes, principalmente para os que contêm sacarina e ciclamato. A escolha mais saudável é utilizar os produzidos à base de stevia e sucralose. A cardiologista Ana Gardênia Farias enfatiza que a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) está atenta a isso, haja vista que tomou medidas importantes nos últimos anos ao limitar a quantidade máxima dessas substâncias em bebidas dietéticas e nos alimentos em geral.

CUIDADOS

  • Comparar marcas e tipos de produtos e escolher os que possuem menos calorias, gorduras saturadas, carboidratos e sódio 
  • Dar preferência a alimentos ricos em fibras
  • Ficar atento às marcas que produzem alimentos saudáveis
  • Não neurotizar a alimentação. Se não existem problemas crônicos de saúde, o importante é manter a rotina e não ultrapassar a cota de 5 gramas de sal por dia
  • Ser diet ou light não isenta o alimento de conter sódio
  • Modificar alguns hábitos simples, como abolir o saleiro à mesa. Optar por temperar com ervas aromáticas (orégano, tomilho, manjericão) para reduzir o uso de sal

VICKY NÓBREGA
ESPECIAL PARA O VIDA

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.