Precisão

Flexível como uma marionete

00:23 · 05.03.2013
A professora Jimena Marques executa retroflexão com as kuruntas Fotos: Marília Camelo

Quem já ouviu a tradicional cantiga de pular corda ("Um homem bateu em minha porta e eu abri. Senhoras e senhores, ponham a mão no chão....") certamente lembrou dos tempos de infância em que esse objeto era visto apenas como um instrumento para saltar. Do ato, descobriu-se vantagens para a saúde, e a corda reuniu adeptos que se permitem experimentá-la em outra circunstância, na prática de exercícios.

Com o auxílio dela, o corpo alinha-se a uma postura precisa em extensa duração. Suspenso na parede, apoiado por uma corda, o praticante descobre movimentos, virando uma marionete. Por esse aspecto, Kuruntas (marionete, em sânscrito) denomina uma das ferramentas utilizadas na prática do Iyengar Yoga, a corda de parede.

Luis Viana realiza posição terapêutica para os ombros (Gomukhasana em pé com auxílio das kuruntas) sob orientação de Jimena Marques


Consciência corporal

Considerada uma meditação em movimento, o Iyengar Yoga é marcado pela perfeição em cada postura (asana), executada lentamente, entre 30 segundos a 2 minutos, de acordo com o nível de cada praticante (yogue). Mantas, cadeiras, blocos e almofadas, juntamente com as cordas de parede, são necessários para auxiliar a simetria.

Os métodos são sempre coordenados por um professor, que orienta os movimentos partindo desde os dedos dos pés, passando pelas pernas, pélvis, tronco e braços, chegando à cabeça, na qual se completa todo o alinhamento.

A professora de Iyengar Yoga, Jimena Marques, explica que a modalidade exige esforços físicos e mentais. "Esse método se dedica a movimentos psicofísicos que demandam consciência corporal, além de força de vontade para trabalhar a permanência e a precisão nas posturas".

Necessidades e limitações

A prática é recomendada para todas as pessoas, desde mulheres em período menstrual, grávidas a pessoas com deficiências e patologias. Basta informar ao professor sobre o estado de saúde para ele adaptar as aulas, substituir alguns movimentos, formulando uma sequência exclusiva conforme as restrições e necessidades.

Caso de Luiz Viana que, após um acidente de helicóptero, teve sete fraturas no ombro e o ligamento rompido do tornozelo. Após duas cirurgias e sete meses com o ombro imobilizado, as dificuldades de praticar esportes apareceram.

O tênis, a corrida e o futebol, presentes em sua rotina, causavam dores em todas as partes do corpo e, algumas vezes, inchaço. "Não conseguia jogar tênis sem compensar o esforço na coluna e na lombar. A corrida e o futebol deixavam meus joelhos doloridos, porque pisava de maneira errada para não forçar os tornozelos. Isso me fazia perder a motivação", recorda.

Com a prática do Iyengar Yoga, Luiz usufrui das mudanças. "Depois que iniciei a modalidade, adquiri consciência corporal. Apesar das limitações, conheço meu corpo a ponto de saber até onde posso ir nas atividades. Agora, consigo fazer uma partida de tênis mantendo a postura correta, sem causar danos. Além disso, ele me traz equilíbrio, disposição e força interior", conta.

Benefícios

A técnica promove benefícios ao corpo por inteiro, auxiliando no tratamento às doenças como hipertensão arterial, depressão, problemas nas articulações e na circulação sanguínea, labirintite, pressão nos olhos, entre outros.

Ao longo dos movimentos, as flexões e as torções realizadas por meio de asanas massageiam os órgãos internos, favorecendo a melhora na circulação sanguínea; as cordas de parede tiram as sobrecargas das articulações; a respiração oxigena o cérebro e gera uma sensação de relaxamento; o alinhamento e o alongamento corporal tranquilizam o ritmo da respiração e fortalecem a musculatura.

Filosofia de vida

Conforme Jimena, a prática do Kuruntas expele as toxinas produzidas pelo organismo. "Não me refiro apenas ao que comemos e bebemos, mas também ao que vemos, ouvimos e sentimos". As mudanças posturais e fisiológicas também melhoram a qualidade do sono, regularizam o apetite, proporcionando motivação, concentração e energia.

Para as mulheres, a prática ajuda a regular o ciclo menstrual e seu fluxo, reduzindo as cólicas comuns neste período, além de amenizar os sintomas da menopausa.

A professora, que estuda o método desde 2004, conta que o lado espiritual também responde positivamente às transformações. "Temos água e ar dentro de nós. Por meio dos exercícios respiratórios, tudo se movimenta, produzindo energia não só para o corpo como também ao espírito".

Ainda segundo Jimena Marques, o método é uma filosofia de vida, propondo o uso das posturas a fim de levar o indivíduo a uma jornada de consciência interior. "A técnica conduz os sentidos para dentro do praticante de Iyengar. Com isso, ele é induzido a dedicar tempo na buscar a ele mesmo. Esse comportamento vai de encontro à maré, porque todo o mundo está ´fora´, focado na correria do dia a dia".

Pular corda: impacto positivo na saúde

O educador físico Walter Cortez afirma que pular corda é um exercício completo FOTO: LUCAS DE MENEZES

Da tranquilidade do Yoga ao agito de um treinamento funcional, a corda reforça sua versatilidade. Afinal, uma das brincadeiras infantis mais antigas, pular corda envolve atividade física, benefícios à saúde e à coordenação motora.

Não é à toa que a psicopedagoga Anabela Alcântara se diz viciada nessa atividade. Há cerca de dois anos, pratica treinamento funcional realizando exercícios com corda e outros aparelhos. Mas confessa que, diante das atividades, a corda a entusiasma mais. O interesse surgiu na busca por um exercício físico dinâmico que lhe trouxesse prazer em realizar. "Procurava algo enérgico e agitado. E, o treinamento funcional com corda foi ideal para mim", afirma.

Coordenação motora

Atividade completa, pular corda faz parte de vários programas de condicionamento físico, como também da preparação para alguns esportes, a exemplo do boxe. De acordo com o educador físico, Walter Cortez, o gasto calórico é similar ao resultado de uma corrida intensa, sendo em torno de 600 kcal por hora.

Mas Cortez alerta: "Pular corda por uma hora é uma insanidade, devido à intensidade e ao impacto elevados. Esse valor calórico gasto por hora é somente uma referência usada no controle de atividades físicas realizadas pelos profissionais da área".

Por ser de alto impacto e esforço intenso, pular corda exige alguns cuidados, sendo imprescindível o acompanhamento de um educador físico. "Algumas pessoas seguram pesos nas mãos e/ou nas pernas ao pular corda com a intenção de intensificar a força pelo aumento da carga. Isso é contraindicado, pois acrescenta peso ao corpo durante uma atividade que já oferece muito impacto". A prática feita de forma inadequada pode causar problemas aos tornozelos, aos joelhos e à coluna vertebral.

Mantidas as precauções, o exercício é fonte de uma série de vantagens. Anabela Alcântara conta que o treinamento funcional com corda é como uma musculação mais consciente dos movimentos realizados, sendo também uma atividade muito estimulante.

"Estou mais disposta para trabalhar e resistente fisicamente. Gosto de praticar essa modalidade, ainda mais por ser algo lúdico, um resgate da minha infância", descreve.

Da diversão, aprimora-se a coordenação motora. Segundo o educador físico, as melhoras estão associadas à condição muscular de membros inferiores (pernas e coxas) e superiores (ombros, braços, costas e peitorais), tanto a performance como a aparência da musculatura. Também oferece ganhos significativos para os sistemas cardiovascular e ventilatório, principalmente os pulmões.

Mais informações:

Aulas Particulares: (85) 9707.2299
jimenapmarques@gmail.com
Aulas em Grupo:
Espaço Clara Luz: (85) 3224.9832
Ar+Zen: (85) 3099.1774

VICKY NÓBREGA
ESPECIAL PARA O VIDA

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.