equilíbrio

´Esquecer´ de beber água: jamais!

00:00 · 09.12.2013
Presente nos processos fisiológicos e de transporte de substâncias, a água age na prevenção de doenças

A água é a molécula mais importante do corpo humano, predominando em abundância no organismo. Uma pessoa adulta possui cerca de 60% de água, o qual pode variar em função da idade, sexo e quantidade de tecido adiposo que possui.

A medida que envelhece, a porcentagem de peso corporal total representada pela água diminui gradualmente. Já em recém-nascidos, ela constitui aproximadamente 72% do peso. Enfatiza-se que as mulheres, em geral, têm menos água total no corpo devido à maior porção de tecido adiposo subcutâneo.

Solvente natural

A água exerce diversas funções essenciais. Segundo a doutoranda em saúde coletiva (Unifor/UFC/Uece), mestre em saúde pública pela Universidade Federal do Ceará e professora do Curso de Nutrição da Universidade de Fortaleza, Maria Soraia Pinto, o líquido age como principal solvente do organismo e de toda matéria viva, permitindo e possibilitando a ocorrência de diferentes reações químicas.

Também tem importante participação nos processos fisiológicos e de transporte de substâncias, desde a digestão até a absorção e excreção, além de auxiliar na regulação do equilíbrio térmico.

Graças ao líquido, o intestino e o sistema circulatório funcionam. Além disso, estimula e faz trabalhar os rins, eliminando as toxinas pelas vias urinárias. Possui a função de lubrificar a mastigação, deglutição, excreção e auxiliar as articulações e, seu consumo adequado, resulta em uma pele viçosa e mais brilhante.

"A água é um dos componentes da barreira cutânea que protege o corpo de agentes físicos, químicos e de micro-organismos. Entretanto para manter a hidratação da pele, somente água livre não é suficiente. É necessário reter esta água na pele. Participam fatores da hidratação natural da pele como filagrina, ureia, lactato de amônio, açúcares, entre outros", detalha a dermatologista Isadora Ramos.

Consumo insuficiente

Quando, porém, deixamos de ingerir água ou não a consumimos na quantidade adequada, o organismo entra em processo de desidratação. "Ela (a desidratação) pode se apresentar em três graus de severidade: leve, moderada ou grave, representando alguns sintomas como sede exagerada, boca e pele secas, caimbras , olhos fundos, ausência ou pequena produção de lágrimas, diminuição da sudorese e, nos bebês, a moleira afundada.

Além disso, nos casos mais sérios, pode acontecer dor de cabeça, sonolência, tonturas, fraqueza, cansaço e aumento da frequência cardíaca", detalha Maria Soraia Pinto.

Ter sempre à mão

Diversas podem ser as causas da desidratação, dentre elas o vômito, a diarreia, o uso de diuréticos, o calor excessivo, a febre, a diabetes e a redução da ingestão de água por qualquer razão, como, por exemplo, o simples esquecimento por se estar concentrado nas tarefas do cotidiano.

Neste último caso, a dica é andar sempre com uma garrafinha para, assim que visualizá-la, lembrar de enchê-la e se hidratar.

Mas qual é mesmo a quantidade adequada de água por dia? "Deve-se consumir de 30 a 40ml/kg do peso corpóreo. Exemplo: uma mulher de 58 kg deve ingerir entre 1.740ml a 2320ml por dia", explica a nutricionista. No entanto, como nem sempre se calcula o gasto real diário, os médicos utilizam, por segurança, a porção de um a dois litros como parâmetro. Mas, uma alerta. Esse consumo deve ser balanceado ao longo do dia. Nada de ingerir tudo de uma só vez.

Cuidado com os excessos

"O excesso de água pode gerar hiperidratação, o desequilíbrio entre a quantidade de água e os eletrólitos presentes no corpo, causando uma maior diluição desses eletrólitos devido ao grande volume de água".

Esse desequilíbrio repentino, complementa, pode levar a alterações graves como a hiponatremia (redução de sódio - quando o sódio está menor que 130mEq/L). Esse quadro pode resultar em desorientação, torpor, confusão, convulsões e coma".

Antes do exercício

A água pura, na realidade, é a melhor forma de manter o organismo hidratado. Água de coco, leite, frutas e sucos também possuem água e esta ainda pode ser ingerida como parte dos alimentos, já que após a oxidação dos mesmos ocorre a liberação de líquidos.

No caso de adeptos de atividades físicas, o adequado é que ingiram em torno de 500ml de água nas duas horas que antecedem um exercício, para promover hidratação e haver tempo suficiente para a excreção do que foi ingerido em excesso.

Hábito adquirido

Segundo Maria Soraia Pinto, o estímulo de beber água deve vir desde a infância. O exemplos dos pais faz a diferença. "Estilo de vida acelerado com diversos compromissos impede as pausas necessárias para beber água e ir ao banheiro. Uma maior ingestão de líquidos aumenta o fluxo urinário e colabora com a saúde", diz.

"É importante se ter em mente que estudos comprovam que o consumo adequado de água previne a formação de cálculos renais, popularmente conhecidos como ´pedras nos rins´; reduz o risco de câncer de bexiga e de cólon; previne a constipação (prisão de ventre); hipertensão; infarto, trombose e ainda auxilia na manutenção da pele jovem".

Pele, cabelos e unhas

Segundo a dermatologista Isadora Ramos, "uma pele hidratada tem brilho e elasticidade". Água e nutrientes chegam ao cabelo por meio do bulbo capilar que se localiza na derme cutânea, no couro cabeludo. A pele e mucosas revelam sinais de desidratação aguda, quando esta acontece. Os olhos perdem o brilho, surgem olheiras; a boca fica descamativa com fissuras, a língua seca.

Unhas e cabelos podem estar desidratados sem representar sinal sistêmico (interno) de desidratação. A unha fica quebradiça e opaca, mas às vezes é necessário óleos e outros componentes para sua hidratação, além de se evitar sabões e acetona. O cabelo também é quebradiço, necessitando o auxílio de hidratantes e máscaras capilares".

Temperatura da água

Na hora de tomar banho ou recorrer a tratamentos estéticos na água, Isadora alerta para a temperatura muito quente e para a superexposição ao líquido. "Banho demais, principalmente com água quente causa desidratação da pele e cabelos. É indicado um a dois banhos por dia e que não sejam muito demorados. Os cuidados são válidos especialmente para idosos e pessoas alérgicas (atópicas). Quando a pele fica enrugada por tempo demorado na água, significa perda de água para o ambiente".

TICIANA DE CASTRO
ESPECIAL PARA O VIDA

FIQUE POR DENTRO

Água mineral natural: sinônimo de saúde

Para escolher a água para beber é vital procurar sempre uma água mineral natural, que é formada pelo ciclo hidrológico. Ao se armazenar nas rochas, absorve os sais minerais ali existentes. O Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) estabelece as normas para que a água mineral seja captada e envasada.

Para ter qualidade garantida, precisa ser captada em áreas de reserva ambiental, protegidas do risco de contaminação do solo. Assim como ocorre com as 21 fontes da Indaiá e da Minalba espalhadas pelo Brasil. Todo o processo de captação é automatizado, o que garante o reconhecimento internacional da ISO 9001. Segundo o engenheiro de minas Cássio Leite Ramos, responsável técnico pelas fontes da marca, "a água mineral natural, em sua maioria, tem pelo menos 12 tipos diferentes de sais minerais e acaba tendo , um melhor equilíbrio e uma homogeneização natural que garante entre os elementos".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.