MENSTRUAÇÃO

Endometriose: cólicas intensas devem ser investigadas

02:58 · 30.01.2011
( )
Se não tratada, a endometriose, além de provocar dores intensas, pode levar à infertilidade

A menstruação, um dos marcos da passagem feminina para a vida adulta, também pode trazer consigo muito incômodo (dores intensas e forte sangramento). Conhecida como doença da "mulher moderna", a endometriose começa a se manifestar entre os 17 e 19 anos, e está presente em 50% das mulheres inférteis.

"Hoje, na média, são de 5 a 7 anos para a paciente ser diagnosticada com a endometriose", informa o ginecologista Marco Aurélio Pinho de Oliveira, do Hospital Universitário Pedro Ernesto (São Paulo). Nos casos mais graves, uma opção é o tratamento hormonal feito com análogo de GnRH, que reduz os níveis circulantes de estrogênio e progesterona. Usado após a laparoscopia, ajuda no controle da doença. É um tratamento complementar à cirurgia.

O que é e quais as causas da endometriose?

É a presença do endométrio fora do útero (seu local habitual). Normalmente está presente na pelve, em cima dos órgãos como as tubas, ovários, bexiga e retosigmóide. Ocorre pela presença do refluxo menstrual para dentro da barriga (sangue e tecido endometrial passam pelas tubas) por longos períodos de tempo. O sistema imunológico em algumas mulheres não consegue eliminar as células endometriais da barriga e desenvolve endometriose (cerca de 15% da população feminina).

Quais fatores são determinantes para que a endometriose seja conhecida como uma doença da mulher moderna?

Como a doença surge da menstruação, quanto mais menstruar, maior a tendência de ter endometriose. A mulher moderna não costuma ter filhos cedo (trabalho, etc) e menstruam por muito tempo seguido (na gravidez e na amamentação elas parariam de menstruar por longos períodos). O sistema imune também vem sendo afetado por poluentes ambientais como a dioxina e o bisfenol. Além disso existem alimentos contaminados por hormônios.

Por ser progressiva, quanto mais tarde for diagnosticada, maiores serão as consequências. Por que é crescente o número de adolescentes com o problema?

O fator principal parece ser o ambiental, pois elas são jovens e não teriam tido tempo para engravidar (como as mulheres modernas que adiam a gestação).

Com qual idade normalmente a doença começa a se manifestar?

Cerca de um a dois anos após a menarca (primeira menstruação da vida). Mas pode começar mais tardiamente. É uma condição muito individual.

Quais os principais sintomas? Quando procurar ajuda médica?

A mulher deve ficar mais atenta quando às dores "fortes" no período menstrual. As cólicas " normais" (se é que existe algum tipo de cólica normal) são leves e normalmente não precisam de remédios. Na endometriose, a dor vai piorando com o passar do tempo e os remédios são usados de rotina e o efeito é parcial. Necessidade de medicação para dor na emergência aumenta enormemente a chance de ser endometriose. Cólicas menstruais fortes necessitam de orientação médica.

Quais complicações a doença pode ocasionar na vida da mulher?

Significa baixa qualidade de vida, pois a cólica menstrual pode evoluir para dor fora do período menstrual e também passar a ocorrência de dores durante as relações sexuais. Em algumas situações pode surgir para evacuar e para urinar.

Por que muitas mulheres demoram a receber o diagnóstico?

Porque não existem exames simples para o diagnóstico (não aparece no preventivo e nem na ultrassonografia - exceto quando forma cistos no ovário). O diagnóstico correto necessita de laparoscopia (cirurgia) com biopsia. Mas alguns exames reforçam muito o diagnóstico da endometriose: ca-125 (exame de sangue) aumentado no período menstrual e a ressonância magnética no "período menstrual" (mas são positivos normalmente nos casos mais avançados). A endometriose pode evoluir para infertilidade (é a principal causa de infertilidade feminina atualmente).

Quais os tratamento disponíveis? Apesar dos sintomas, o que pode ser feito para se conseguir conviver bem com a endometriose?

A maioria das mulheres consegue ter boa qualidade de vida e engravidar com o tratamento adequado. O tratamento não é tão simples e deve ser individualizado. As adolescentes com suspeita da doença podem tentar usar pílula de uso continuo (inibir a menstruação).

Muitas vezes a laparoscopia é necessária para a ressecção dos focos de endometriose (paciente com dor, sem sucesso com remédios). A laparoscopia também pode ajudar aumentando a chance de gravidez. Algumas vezes é necessário recorrer às técnicas de fertilização assistida.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.