nutricosméticos

Em excesso, cápsulas comprometem a saúde

00:00 · 18.11.2013
Engana-se quem pensa que se a vitamina não fizer bem, mal não fará. O uso indiscriminado dos nutricosméticos pode ocasionar efeitos indesejados.

Os excessos de vitamina A podem gerar intoxicação aguda ou crônica, sonolência, irritabilidade, cefaleia e vômito, cabelo escasso e áspero, queda parcial das sobrancelhas, pele seca e rachadura nos lábios e dores articulares entre outros sintomas.

"O diagnóstico de intoxicação pela vitamina A é baseado nos sintomas e na concentração anormalmente alta da substância no sangue. Por exemplo, gestantes que tomam isotretinoína (um derivado da vitamina utilizado no tratamento de problemas cutâneos) aumentam as chances do seu filho apresentar má-formações congênitas", destaca a nutricionista Sonia Maria Vieira de Castro.

Vitamina A

Os sintomas costumam desaparecer cerca de quatro semanas após a interrupção do uso do suplemento (vitamina A). A nutricionista também orienta que o betacaroteno, encontrado em vegetais como na cenoura, e convertido lentamente pelo organismo em vitamina A pode ser consumido em grandes quantidades sem causar intoxicação.

"O único efeito secundário observado é o surgimento de um tom amarelo escuro (carotenose) nas palmas das mãos e nas plantas dos pés", observa.

Vitamina C

A vitamina C, por sua vez, ingerida em abundância pode provocar um quadro semelhante ao de escorbuto (ocasionado pela falta da substância no corpo, gerando sangramento nas gengivas e na pele, além de dificuldade na cicatrização, cansaço, dor muscular e articular, perda de apetite, etc.), cálculo renal ou ainda distúrbios gastrointestinais.

Vitamina D e E

O excesso de vitamina D pode promover uma intoxicação ocasionada em decorrência ao aumento da concentração de cálcio no sangue. Depositado por todo o corpo, sobretudo nos rins, o cálcio pode gerar lesões permanentes, prejudicando a função renal que, tornando-se deficiente, pode promover a passagem de proteínas para a urina, além de gerar o aumento na concentração de ureia no sangue.

Os sintomas iniciais decorrentes ao consumo exagerado são falta de apetite, náusea e vômito, acompanhados por sede excessiva, aumento na micção, fraqueza, nervosismo e hipertensão arterial.

Neste caso, o tratamento consiste não somente na interrupção do uso do suplemento como também na instituição de uma dieta pobre em cálcio, visando reduzir os efeitos da sua concentração elevada no organismo.

Colágeno

Quanto à reposição do colágeno, Sonia Maria garante que tem sido o fator mais buscado entre homens e mulheres. No entanto, lança um alerta: "Ingerir colágeno não vai melhorar a rigidez da pele do seu rosto, por exemplo. Ele é uma proteína, como a da carne ou do leite, que transformada em aminoácido (após passar pelo aparelho digestivo) será distribuída pelo organismo de acordo com a sua necessidade. O organismo é quem decide se a quantidade consumida irá formar vasos ou células do sangue. Ou seja, não há controle", descreve a especialista.

Tempo x resultados

Sobre o período determinado, a nutricionista explica que geralmente a indicação dos fabricantes é a de ingestão de cápsulas por três meses, o que corresponde o período que o corpo precisa para assimilar os nutrientes.

Reforça que os nutricosméticos são excelentes auxiliares em determinados tratamentos como em pacientes com queda de cabelo após cirurgia bariátrica, ou quando o organismo não absorve a quantidade necessária de proteína, de aminoácidos e vitaminas. Também contribui em dietas restritivas para emagrecer por ser uma forma de ingerir proteína sem a gordura e a caloria da carne e do leite.

"Como tudo ligado à saúde, o importante é que seja sob orientação de médicos ou nutricionistas, já que o suplemento não vai repor o cálcio do leite ou do ferro da carne. O uso abusivo pode mascarar doenças mais graves e retardar seu diagnóstico. É um grande risco, mas eles não são vilões. O problema é não saber tirar proveito necessário dos seus benefícios", alerta a nutricionista Sonia Maria.

A ingestão dos nutricosméticos acompanhada pelo especialista em conjunto com uma alimentação balanceada, atividade física regular, sono adequado e uma vida saudável, sem o consumo de bebida alcoólica e fumo, garantem resultados mais eficazes e ainda zeram os riscos provenientes aos exageros e à má informação. Essa é, sim, a receita mágica para conquistar uma beleza saudável e natural.

benefício estético

Reduz rugas, manchas e flacidez: As cápsulas para esse fim possuem antioxidantes e firmadores, como o colágeno, zinco, vitaminas C e E, extrato de soja e licopeno. Eles potencializam a renovação cellular e aumentam o colágeno, proteína que dá resistência à pele e a torna firme e mais elástica.

Fortalece cabelos e unhas: Fios finos e sem brilho, que demoram a crescer podem ser restaurados com vitamina H, ômega 3 e licopeno, substâncias que também previnem a calvície. Unhas com tendência à quebra e descamação ganham força com vitaminas A, C e E, ácido fólico, ferro e cobre..

Protege contra o sol e mantém o bronzeado: Para diminuir a sensibilidade da pele e prolongar o bronze, os nutricosméticos têm ativos que reforçam as suas defesas e aumentam a produção de melanina. Vitamina E, betacaroteno são os principais ingredientes.

Obs: Tais efeitos são comprovados quando os nutricosméticos são consumidos sob prescrição médica.

FIQUE POR DENTRO

Como surgiu a ´beleza de dentro para fora´

Desde os anos 1980, estudos associam a ingestão de certos nutrientes, como cálcio, fibras, betacaroteno, à prevenção e ao tratamento de enfermidades, chamados então de nutracêuticos. A empresa precursora dessas substâncias foi a francesa Oenobiol que surgiu em 1985.

Nos últimos 20 anos, observamos o número cada vez maior de pesquisas relacionadas a estes nutrientes e o crescente interesse da população em geral. Enquanto a indústria alimentícia direciona o foco de seus estudos para o valor nutricional destes nutrientes, a indústria farmacêutica volta sua atenção para o valor clínico deles, enquanto a indústria cosmética para a utilização desses recursos aliados á estética.

Os nutricosméticos nasceram no momento em que estas indústrias passaram a ter uma colaboração mútua. A partir do surgimento dos nutricosméticos, surgiu também o conceito de "beleza de dentro para fora", a possibilidade de substituição de tratamentos invasivos, como peelings químicos, lasers e injeções para preenchimentos, por tratamentos por via oral com rápida resposta. A forte estratégia de marketing tornou os nutricosméticos uma tendência mundial.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.