Controle

Diabetes nós cuidamos

02:10 · 26.06.2011
Ilustração: Mariana Manini - livro: comida que cuida 2
Ilustração: Mariana Manini - livro: comida que cuida 2 ( )
( )

Exemplos de vida e superação ajudam pacientes a conviver melhor com as restrições alimentares

A nutricionista Paula Cristina da Costa, do Centro de Diabetes da Universidade Federal de São Paulo, revela que na relação com seus pacientes costuma colocar em prática o que tem aprendido ao longo dos últimos 28 anos, desde quando foi diagnosticada como portadora do diabetes tipo 1 (aos 10 anos de idade).

Troca de experiências

"Sei o que é sentir na pele as dificuldades, dúvidas e medo do futuro. Troco experiências com os pacientes que muitas vezes chegam ao consultório revoltados achando que o diabetes é a pior coisa do mundo. Os escuto e digo que não é bem assim; conto que também tenho diabetes e eles se assustam. Acredito que o problema maior é de como a doença é colocada para a pessoa, quais as proibições e limitações que ela recebe no início. Não existe nada proibido para o portador de diabetes. Tudo é uma questão de ajustes e bom senso".

É o que afirma a consultora do portal diabetesnoscuidamos.com.br (sanofi-aventis)e do conselho fiscal da Associação de Diabetes Brasil. Paula Cristina também é consultora do livro "Comida que cuida 2 - O prazer na mesa e na vida de quem tem diabetes" (lançado em 2007) e que é referência no tratamento dessa doença crônica, pois aborda sempre de forma simples e acolhedora, as preocupações de pais que têm filhos com diabetes e a de adultos que querem levar um estilo de vida saudável.

Como se alimentar fora de casa, sem transgredir as regras básicas de alimentação que as pessoas com diabetes precisam seguir estão entre as recomendações feitas no livro, que reúne cerca de 70 receitas (o conteúdo está disponível na íntegra no site corporativo: www.sanofi-aventis.com.br).

"O livro tenta mostrar que o diabetes é uma condição que temos que levar para o resto da vida como nosso parceira", afirma a nutricionista que também é coordenadora da equipe de nutrição do acampamento para jovens diabéticos (ADJ-Unifesp). Destaca como diferencial o fato do livro conter uma série de depoimentos de pessoas que passam por situações semelhantes.

"É fundamental para não nos sentirmos únicos com a doença, e saber que tem quem possa estar precisando de nossa ajuda e experiência. É gratificante", diz.

Pontuado por depoimentos de pessoas com diabetes, a publicação também traz vários endocrinologistas como Dr. Levinar Rocha Araújo. "Você descobriu que tem diabetes. Então vai aprender a se alimentar de forma saudável, fazer exercícios, cuidar de verdade da sua saúde e evitar colesterol alto, problemas cardíacos, obesidade...A descoberta do diabetes acaba sendo positiva".

Comer com equilíbrio

O momento em que a pessoa recebe o diagnóstico de diabetes é reconhecido como um dos mais difíceis. Na maioria das vezes, a primeira reação - seja adulto, jovem ou criança - é de receber a notícia como uma sentença e de que estão proibidos de comer doces (sacarose). A segunda, comenta a nutricionista, é abolir totalmente o açúcar da alimentação, usar adoçantes e continuar realizando a mesma refeição, muitas vezes com excesso de gorduras, falta de vitaminas, minerais e fibras, além da ausência de fracionamento das porções (essencial em toda dieta).

"Quando recebe orientação equilibrada, saudável para o controle glicêmico, o paciente aprende que todos os alimentos influenciam na glicemia e não apenas o açúcar", diz Paula Cristina. Cita como exemplo quem (antes de receber o diagnóstico) tinha como hábito comer dois pães no café da manhã, três frutas na sobremesa, muito arroz, assim como um boa quantidade de produtos light/diet "porque achava que não tinha problema, mas percebe que todos esses alimentos elevam a glicemia".

Quando orientado corretamente, esse paciente passa a adotar hábitos que são benéficos à saúde, independente dele ser diabético ou não. "Passa a fracionar a dieta a cada 3/4 horas, consumir alimentos de todos os grupos alimentares e a controlar o consumo de gorduras e carboidratos. Começa a variar a alimentação para não enjoar, tornando o hábito prazeroso e não visto como um castigo", pontua.

Ao optar pela variedade e boas escolhas, o paciente - sempre com a devida orientação médica - pode inclusive incluir algum alimento que não seja saudável como substituto em uma ocasião específica. "É importante lembrar que não existem proibições e nem exageros. Tudo o que for consumido com moderação e bom senso não é prejudicial à saúde. Ao fazer a medição da glicemia em casa, o paciente consegue visualizar o efeito do alimento.

Fique por dentro
Fazer a diferença

A melhor história sobre superação e convívio com a doença será premiada no concurso cultural lançado pelo portal Diabetes Nós Cuidados, da sanofi-aventis. O participante deve postar um vídeo de até cinco minutos, com um depoimento sobre como faz

o controle da própria doença ou ajuda no tratamento de algum portador de diabetes, em algum

site de compartilhamento de vídeos, como youtube (para mais informações, acesse o regulamento no portal www.diabetesnoscuidamoscom.br).

A cada mês, por meio de uma comissão julgadora composta por profissionais de saúde, um vídeo será escolhido e comentado pelo professor de educação física Márcio Atalla, instrutor

do quadro "Medida Certa", apresentado no programa Fantástico (Rede Globo).

Em dezembro, todos os vídeos selecionados do concurso serão analisados para a escolha do melhor depoimento do ano. O autor do vídeo ganhará um iPad e será entrevistado pelo educador físico Márcio Atalla.

Indicação
Bom senso à mesa
Dr. Gabriel Coussens
Editora Alaúde, 2011. 467 páginas, R$ 52

Médico com formação holística e especialização em homeopatia e medicina ayurvédica, Gabriel Cousens defende que muitos dos problemas de saúde que acometem a sociedade poderiam ser evitados com a adoção de uma dieta restritiva, à base de alimentos de origem orgânica e vegetal. Em 85 receitas (sopas, pães, queijos) elaboradas segundo os princípios da alimentação viva, o autor apresenta um programa alimentar rico em sais minerais e sem de gordura animal.

GIOVANNA SAMPAIO
EDITORA

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.