BEM-ESTAR

Consciência do ser

21:54 · 29.10.2011
( )
Ter a noção do próprio corpo ajuda a atender as suas reais necessidades. Relaxar - seja através de uma massagem ou de outras práticas - é um modo de manter corpo e mente interligados e em pleno equilíbrio
Ter a noção do próprio corpo ajuda a atender as suas reais necessidades. Relaxar - seja através de uma massagem ou de outras práticas - é um modo de manter corpo e mente interligados e em pleno equilíbrio ( Viviane Pinheiro )
Aprender a decodificar a linguagem corporal é essencial para tratar e até mesmo evitar o processo de adoecimento do organismo

O processo biológico do adoecimento às vezes parece uma ideia distante quando tentamos relacioná-la a própria figura do profissional da saúde, que acaba esquecendo de si e focando mais o cuidado no outro. Também a lida com dilemas diários e situações difíceis contribuem para que, nesse momento, o corpo fale e peça ajuda, assim como acontece com qualquer indivíduo. Afinal, médicos não estão livres de adoecer.

O entendimento do próprio paciente e do contexto da doença é outro aspecto difícil com o qual os profissionais se deparam e que precisam ser trabalhados. Como dizer aquele paciente que ele não deve fazer mais cirurgias plásticas? Como perceber que um caso de obesidade vai mais além do que o simples fato de comer demais?

Volta às origens

Atentos a essa necessidade, o psiquiatra Adalberto Barreto e a sofróloga Teresa Mara Farias, desenvolveram o Bio Spa. Trata-se de um workshop mensal realizado nas Ocas do Índio, na praia do Morro Branco. O objetivo é promover a conscientização corporal e psíquica desses profissionais através de teorias, dinâmicas e relaxamentos.

"O objetivo não é estético. Queremos proporcionar uma mudança interna; um relaxamento e, principalmente um momento de auto-conhecimento, em que se possa estabelecer uma conexão entre a mente e o corpo", explica Teresa Farias.

A prioridade está na participação de médicos e profissionais da saúde, porém as 20 vagas não estão restritas a esse público, mas a todos aqueles que desejam ampliar sua visão sobre os aspectos simbólicos e psicológicos da doença. Em um final de semana diferente, pode-se desfrutar de um espaço de acolhimento, com um contato constante com a natureza e volta às origens.

Em ambientes que se assemelham ao espaço de uma tribo indígena, os participantes contam com as energias do mar, da alimentação natural e orgânica e de massagens revigorantes.

Adalberto Barreto, criador da Terapia Comunitária Integrativa e Doutor em Psiquiatria pela Universidade René Descartes (Paris), afirma que seu desejo é ajudar na compreensão do processo saude-doença através de uma perspectiva holística, em que os sintomas, além de assinalarem uma disfunção bio-ecológica, portam mensagens inconscientes e fundamentais para o desenvolvimento humano.

ANAMÉLIA SAMPAIO
ESPECIAL PARA O VIVA

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.