Mercado

Com o sabor de colhidos na horta

00:56 · 21.05.2013
Escolher bem os alimentos é um princípio elementar para cuidar da saúde, embora ainda seja incipiente a parcela da população que destina tempo e recursos para adquirir, essencialmente, produtos isentos de agrotóxicos e que
adotem boas práticas de manejo.

Pimentão, pepino e morango, assim como alface e cenoura são itens que merecem atenção redobrada. Dados de 2010 do Programa Para (Anvisa) registram elevados índices de contaminação na amostra desses produtos

"Os alimentos orgânicos se destacam por sua baixa toxicidade e maior durabilidade. No entanto, os estudos que comparam os valores nutricionais desses alimentos e os convencionais ainda não são conclusivos para indicar a superioridade nutritiva dos mesmos", ressalta a nutricionista Soraia Pinto.

Escolhas saudáveis

Para os adeptos dos orgânicos, Fortaleza já dispõe de boas opções de feiras especializadas, assim como redes de supermercados que destinam espaços exclusivos para a comercialização desses itens. No âmbito das feiras, a Associação para o Desenvolvimento da Agropecuária Orgânica (Adao) é uma das iniciativas pioneiras em todo o Estado.

Segundo a presidente da entidade, Regina Maria Santiago, as frutas, as verduras e os legumes comercializados nas feiras são captados de vários produtores, principalmente da região da Ibiapaba. Nas feiras realizadas em alguns pontos da cidade, os produtos são separados por categorias, possibilitando que o consumidor reúna uma variedade de frutas, verduras e legumes e pague, ao final, tudo em um mesmo quilo.

Aroma e sabor

Associada à Adao há dez anos, a aposentada Isaura Saunier Ramos é uma cliente assídua das feiras. Por consumir orgânicos com frequência, consegue identificar com presteza o sabor característico de produtos que não são isentos de elementos químicos. É taxativa ao dizer que "os produtos encontrados nos supermercados estão muito contaminados. Você encontra coisas muito bonitas, mas sente que ali tem agrotóxico". Afirma que nem mesmo a desvantagem do preço elevado pode servir como desculpa para não preferir os orgânicos. "Hoje, eles estão quase no mesmo patamar dos convencionais", acrescenta.

Há dois anos, a busca por qualidade de vida levou a empresária Trícia Correia a adquirir o hábito de consumir apenas frutas e verduras orgânicas. A lista também inclui o frango sem aditivos e apenas ovos caipira. "Sinto a qualidade no aroma e no sabor da comida. E tudo isso ocorre em função da forma como eles são produzidos", relata.

A exemplo dos demais seguidores de uma dieta baseada em ingredientes orgânicos, Trícia Correia credita aos preços elevados, a pouca variedade e o número ainda restrito de locais disponíveis para a compra de orgânicos, a dificuldade de crescimento do mercado de orgânicos em Fortaleza. "Eu já morei fora e a oferta de produtos orgânicos é muito maior", informa.

Ter atitude e consciência da importância dessa escolha para a saúde é o que move as pessoas a alterar sua dieta e aderir aos produtos in natura, pontua a produtora de alimentos orgânicos Francisca Paula Rodrigues. Além de frutas e verduras frescas, o fortalezense pode ter à mesa produtos orgânicos embalados como pães, grãos, doces e geleias.

Mais informações

Feira da Adao no Mercado dos Pinhões/ Praça Visconde de Pelotas
Terça-feira, das 6h30 às 13 horas
Feira Agroecológica do Benfica
Aos sábados (frequência quinzenal)
Das 7h às 12 horas
Praça da Gentilândia

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.