Destinos únicos

Uruguai tem localidades quase inexploradas por brasileiros

De reservas naturais a patrimônios históricos culturais da humanidade, o país possui destinos imperdíveis que ainda são desconhecidos pela maioria dos turistas

Paisagem Industrial de Fray Bentos, em Rio Negro, no Uruguai ( Divulgação / IDRN )
09:00 · 09.11.2017

Quando se fala em viagem para o Uruguai, os primeiros destinos que vêm à mente dos brasileiros são Montevidéu e Punta Del Este. O país vizinho, no entanto, tem muito mais a oferecer aos que chegam em busca de novas paisagens e atrações. Há reservas naturais, patrimônios históricos culturais da humanidade tombados pela Unesco e destinos místicos que valem a visita. Conheça três joias escondidas e quase inexploradas, que não devem passar em branco.

Lavalleja

Salto del Penitente

A capital, Minas, está a apenas 122 km de Montevidéu. Pouquíssimo visitado pelos brasileiros, o local abriga uma das maiores riquezas naturais do país e é o berço da história uruguaia. Ali nasceu Artígas, o herói nacional. É por excelência o lugar das serras uruguaias que mais cativa a população local e turistas. Possui intensidade energética, misticismo e natureza. Destacam-se o “Cerro Arequita” e o “Cerro do Verdún” - que recebe a imagem da Virgem Maria visitada por milhares de pessoas. E aos pés do monte pode-se acampar com tranquilidade.

No “Cerro Artigas” está a estátua de 18 metros do herói José Gervasio Artígas, feita pelo escultor José Belloni e seu filho Stelio Belloni. Próximo a capital de Lavalleja, estão o Parador Salus e a fonte do Puma, localidades com caminhos totalmente arborizados entre as serras de Minas que merecem a visita.

Na região, os passeios mais famosos são o Salto del Penitente (foto), o Hilo de la Vida com importantes formações geológicas, além do Templo Budista – que funciona somente com visitas agendadas previamente.

Paysandú

Puente Paysandu - Colon, Argentina

A cidade está a 379 km de Montevidéu. Também quase inexplorada por brasileiros, está à beira do Rio Uruguai, zona muito característica pelas termas naturais, praias e florestas densas - ideais para esportes de aventura e náuticos. Sua capital, conhecida como “La Heroica”, foi decretada pelo general Artígas a cidade das Províncias Unidas Del Río de la Plata frente ao Rio Uruguai. Possui grandes obras arquitetônicas e um rico patrimônio histórico, incluindo a primeira ponte a unir o Uruguai e Argentina chamada de ponte Paysandú-Colón (foto). O município é completo pela soma das atividades produtivas, riquezas históricas, culturais e naturais. As principais atrações turísticas são a Meseta de Artígas, maior monumento em homenagem ao herói nacional; as Termas de Guaviyu e de Almirón, além da reserva florestal Montes del Queguay, parte de um dos mais importantes e belos trajetos turísticos uruguaio, o “Corredor de Los Pájaros Pintados”.

Rio Negro

Fray Bentos

Localizado a 379 km da capital uruguaia, tem uma grande oferta turística. Nos últimos anos incorporou o turismo industrial, alternativa inovadora aplicada atualmente no setor frequentemente no mundo todo. É ideal para o turismo de aventura, já que possui ilhas em estado quase selvagens, de zonas úmidas, fauna e flora espetaculares com diversidade e beleza incomparável, perfeitas para o ambiente de camping. Seu ponto alto é a paisagem índustrial de Fray Bentos que, em fevereiro de 2010, foi tombado pela Unesco como Patrimônio Histórico Cultural da Humanidade.

Outro ponto que vale a visita é o Balneário de las Canãs. O nome faz referência às montanhas de Caña de Tacuara, espécie de bambu, originárias da região, hoje preservadas como reserva natural. É reconhecido como costa uruguaia-argentina, e oficialmente fronteira natural entre Uruguai e Argentina.

Por fim, mas não menos importante, há Young, a segunda cidade mais importante de Rio Negro, considerada a capital agropecuária do Uruguai. O local tem uma estação de trem (desativada) fundada em 1910, em estilo inglês, que hoje é ponto turístico local, denominada de Paseo del Ferrocaril. Os turistas podem conferir também a beleza do teatro Young (foto), fundado em 1913 e a Plazoleta Sardo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.