Inclusão

Uruguai busca se tornar um destino acessível até 2030

Campanha visa sensibilizar opinião pública, mídia e cadeia turística

14:17 · 04.07.2018 por Redação Diário do Nordeste
acessibilidade
Ações como transporte mais acessível, cardápio para celíacos e diabéticos em companhias aéreas, entre outras ações, estão sendo planejadas

O Uruguai pretende se tornar um destino acessível para pessoas com necessidades especiais até o ano de 2030. O Ministério de Turismo do Uruguai, juntamente a outros parceiros e o Programa Nacional de Deficiência (Pronadis) do Ministério de Desenvolvimento Social (Mides) trabalham para alcançar o objetivo.

Uma campanha, iniciada no fim do último mês de junho, visa sensibilizar a opinião pública, a mídia e a cadeia de valor do turismo. 

Conforme o vice-ministro de turismo do Uruguai, Benjamín Liberoff, o país avançou na questão, mas ainda há a necessidade de mais. "O Uruguai fez progressos, mas precisamos mudar o DNA de nossa sociedade e incorporar a acessibilidade como um eixo de trabalho", afirmou.

O vice-ministro define o turismo como “um direito humano e todas as pessoas devem ter acesso”. Ações como transporte mais acessível, cardápio para celíacos e diabéticos em companhias aéreas, Manual de Boas Práticas em Acessibilidade ao Turismo, certificações em boas práticas, entre outras serão realizadas para alcance da meta até 2030, informou o Ministério do Turismo uruguaio.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.