Após encontro em Brasília

Turismo estreita laços entre Brasil e Emirados Árabes

Autoridades dos dois países discutiram maneiras para melhorar o intercâmbio e a atração de turistas e investimentos

13:29 · 15.06.2018 por Redação Diário do Nordeste
Dubai
Um dos objetivos com a aproximação é "favorecer o fluxo de turistas entre os dois países"

O Brasil enviará uma missão oficial aos Emirados Árabes Unidos (EAU), com o objetivo de aproximar os dois países e promover destinos nacionais para turismo e investimentos.Os laços entre ambos ficaram ainda mais estreitos nesta semana, quando o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, recebeu a embaixadora dos EAU no Brasil, Hafsa Al Ulama, num encontro em Brasília.

Conforme o Ministério do Turismo (MTur), um dos objetivos com a aproximação é "favorecer o fluxo de turistas entre os dois países, que tende a crescer a partir da operação, no mês de julho, de cinco voos semanais da Emirates Airlines na rota Dubai-São Paulo-Santiago, no Chile". 

No encontro, o ministro citou esforços pela melhoria da conectividade aérea, que tem grandes perspectivas de avanço com a possível abertura de empresas aéreas brasileiras ao capital estrangeiro. “Com a medida, mais empresas poderão atuar no país, permitindo a chegada de novos investimentos e a ampliação de voos e rotas aéreas. Isso é essencial para a expansão do mercado de viagens”, observou Lummertz.

Hafsa Al Ulama elogiou destinos brasileiros e destacou o grande interesse de cidadãos dos EAU em conhecer atrativos além dos já tradicionais "futebol e samba". Ela enalteceu o potencial dos Emirados Árabes de amplificar a promoção do país, por ser um hub internacional de viajantes. “Nós recebemos turistas de várias nacionalidades, já que muitos deles passam por Dubai, por exemplo. Ou seja, há um grande espaço para o marketing do Brasil”, argumentou a embaixadora.

A diplomata apontou o sucesso do acordo que isenta brasileiros e cidadãos dos EAU da necessidade de vistos, no sentido de facilitar viagens. Desde 3 de junho deste ano, portadores de passaporte comum em visitas de turismo, negócios ou trânsito podem ingressar, sair e circular livremente pelos dois países, por até 90 dias, em um intervalo de 12 meses. A entrada de viajantes exige apenas a apresentação, na chegada ao destino, de passaportes nacionais com pelo menos seis meses de validade, sem que seja preciso efetuar o pagamento de qualquer taxa.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.