Litoral de SP

Roteiros caiçaras são atração na Praia de Castelhanos

Cercada por Mata Atlântica, a rota no litoral paulista inclui um tour por seis comunidades nativas que vivem na Baía de Castelhanos

09:00 · 11.05.2018 por Marlyana Lima - Editora

Embora não seja tão badalado quanto o litoral nordestino, a costa do Sudeste brasileiro guarda tesouros que, aos poucos, vêm ganhando visibilidade, graças às chamadas rotas de "Base Comunitária". É o caso da Praia de Castelhanos, em Ilhabela (SP)

Mais do que belos cenários, a rota revela a cultura típica dos caiçaras, como são chamados os habitantes tradicionais do litoral das regiões Sudeste e Sul do Brasil, formados a partir da miscigenação entre índios, brancos e negros.

Com acesso um tanto difícil e uma incrível faixa de Mata Atlântica nativa, a Praia de Castelhanos é um destino sob medida para quem quer explorar um Brasil ainda pouco conhecido. Preocupados em manter o seu paraíso preservado, os próprios moradores da região foram responsáveis pela criação e operação das rotas onde as tradições são uma atração à parte. 

Na Baía de Castelhanos, a pesca e o artesanato são as principais fontes de renda dos caiçaras. Agora também são atrativos turísticos que podem ser conferidos durante os passeios guiados. O visitante mais aventureiro pode seguir as trilhas na floresta, com cinco diferentes níveis. A recompensa são os banhos de cachoeira em meio à mata quase fechada. A mais famosa delas é Cachoeira do Gato, uma das maiores quedas da ilha com 80m de altura, que pode ser vista do mar. A experiência completa inclui oficinas de rede e cestaria, passeios de barco e de canoa. Um verdadeiro mergulho na cultura e tradição do lugar que pode ser feito em pacotes de um a três dias, com opção transfer e pernoite nas comunidades. 

A praia também costuma receber os mochileiros que chegam por conta própria.  Há duas formas de acesso: pelo mar, de barco, ou através da estrada (um tanto acidentada), em carros com tração 4x4, moto e bicicleta. Em época de chuva, leva-se pelo menos 1 hora para fazer o trajeto de 23 Km entre o centro de Ilhabela e Castelhanos, por isso a praia é uma das favorita dos adeptos do off road. Mas é bom ficar atento: o limite diário é de 65 jipeiros, 42 carros particulares e 60 motos. Ainda assim, por se tratar de uma área preservada, todos os visitantes precisam deixar os veículos no estacionamento controlado pelas comunidades. 

Para garantir a preservação, somente veículos de turistas que vão com hospedagem agendada estão autorizados a fazer a travessia cruzar o rio que fica além do estacionamento.

Estrutura e natureza exuberante

Chegando ao Parque Natural, os visitantes se deparam com uma das praias mais bonitas do Brasil, com areias claras, água azul e cerca de 1,5km de extensão. O mar aberto e com ondas é um convite à prática do surfe. Para quem deseja pernoitar, o local dispõe de duas áreas para camping: a do Fernando e a do Luiz, com uma área verde plana, gerador de eletricidade, banheiro comunitário com chuveiro a gás e cozinha comunitária. O preço é R$ 30 por pessoa.

Quem preferir, pode optar pelos Chalés da Vivian que oferece quartos duplos e chalés família. Todos com banheiro privativo, chuveiro a gás, cama extra,  gerador de eletricidade e internet. O café da manhã está incluído. A diária varia de R$ 200 a R$ 330. Outra opção é a Pousada Canto do Gato que oferece quartos duplos, banheiro privativo com chuveiro a gás e placa solar. A diária sai por R$ 220.

Como chegar

Diversas agências de turismo oferecem passeios para o local. Há empresas de passeios, em Ilhabela, que levam os turistas de barco até a praia, em uma viagem que leva cerca de 1h, com parada em outras praias - como Mansa, Vermelha e Figueira - que ficam no caminho.

Turismo de Base Comunitária pode ser reservado pelo site: www.castelhanos.org

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.