Turismo aquecido

Principais réveillons do Brasil injetam R$ 4,9 bilhões nas economias locais

Fim do ano de boas notícias para o turismo brasileiro com projeções que apontam também crescimento na ocupação hoteleira em todas regiões

15:19 · 29.12.2017
rev
A expectativa é que as principais festas de Réveillon do País injetem R$ 4,9 bilhões nas economias locais

A virada do ano é um momento de celebração também para o turismo nacional. É o que aponta o levantamento feito pela Agência de Notícias do Turismo. Para se ter ideia, a expectativa é que apenas quatro das principais festas de Réveillon do País injetem R$ 4,9 bilhões nas economias locais

Com uma longa tradição e a previsão de 17 minutos de queima de fogos, o Rio de Janeiro segue na dianteira com a maior festa do país e espera receber 2,7 milhões de turistas que deixarão aproximadamente R$ 2,2 bilhões na economia da capital, segundo a Riotur. A ocupação hoteleira deve chegar a 90% para o período.

No Nordeste, Fortaleza organiza uma bela festa para 1,3 milhão de pessoas, das quais 650 mil serão turistas que acompanharão os 18 minutos de queima de fogos (a maior do Brasil)  e os 12 shows que serão realizados no Aterro da Praia de Iracema. A expectativa é que R$ 1,5 bilhão sejam injetados na economia local. A cidade também prevê aumento a taxa de ocupação de leitos que deverá atingir 98%, percentual maior do que no ano anterior de 93%.

Em Salvador, o evento que dará adeus a 2017 e as boas-vindas para 2018 tem duração de cinco dias, reforçando a vocação do baiano para uma boa festa. A expectativa da prefeitura é de que dos dois milhões de pessoas esperadas para curtir os shows na Arena Cidade da Música Boca do Rio, na cidade, 410 mil sejam turistas. Eles devem injetar R$ 405 milhões na economia local. Na hotelaria, a expectativa é ainda melhor: alcançar a marca de 100% de ocupação ante os 95% obtidos no último Réveillon.

“Os números mostram que o Réveillon é uma das principais datas para o turismo nacional e a movimentação de turistas por todo o País contribui para de maneira determinante para as economias locais. O Ministério do Turismo auxilia na melhoria de infraestrutura desses destinos e também na capacitação dos profissionais que atendem esses viajantes”, comemora o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Na região Sul, o tradicional e badalado Réveillon de Florianópolis contará com a presença de um milhão de turistas que aproveitam a estação mais quente do ano para dar uma esticada e conhecer as praias da região. Segundo a prefeitura, é esperado um acréscimo de R$ 780 milhões na economia local.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.