Viagens

Fortaleza está entre os 10 destinos mais buscados no Brasil no 1º trimestre

A Capital cearense está em 7º lugar. Isso significa que a cidade subiu uma posição em relação a igual período de 2017

A Capital cearense aparece em sexto lugar na pesquisa que leva em conta a procura e compra de passagens aéreas nos primeiros meses do ano
17:10 · 17.04.2018 / atualizado às 18:47 por Marlyana Lima - Editora
No ranking, Portugal se mantém como destino internacional preferido do brasileiros

A Capital cearense é um dos destinos nacionais mais cobiçados pelos brasileiros, independente da alta temporada. É o que sinaliza mais uma pesquisa que leva em conta a compra e consulta de preços de passagens aéreas realizadas no primeiro trimestre de 2018. Levantamento realizado pelo aplicativo Voopter traz Fortaleza em sétimo lugar na lista dos 10 mais procurados no período. Isso significa que a cidade subiu uma posição em relação a igual período de 2017. 

São Paulo e Rio de Janeiro encabeçam a lista de destinos nacionais mais buscados no período. Recife aparece logo em seguida. Em relação ao mercado internacional, Lisboa segue na liderança. Já Miami passa da quarta colocação em 2017, para a segunda e Paris surge em terceiro. Confira os rankings referentes a buscas  realizadas de 1º de janeiro a 31 de março de 2018:

Destinos nacionais mais procurados

  1. São Paulo
  2. Rio de Janeiro
  3. Recife
  4. Brasília
  5. Porto Alegre
  6. Salvador
  7. Fortaleza
  8. Curitiba
  9. Belo Horizonte
  10. Goiânia

Destinos internacionais mais procurados

  1. Lisboa
  2. Miami
  3. Paris
  4. Nova York
  5. Roma
  6. Orlando
  7. Amsterdã
  8. Londres
  9. Madri
  10. Buenos Aires 

“O tráfego do nosso site revela que 80% das buscas focam no próprio Brasil. As viagens nacionais são a alavanca para impulsionar o turismo hoje”, revela o CEO do buscador, Pettersom Paiva. Ele reforça que, atualmente, menos de um terço da população (cerca de 60 milhões de pessoas), viaja pelo País.

Aposta no mercado interno

Dados do Governo Federal também mostram que o mercado interno tem muito a ser explorado. O turismo doméstico representa 93,5% do PIB gerado pelo setor, enquanto as viagens internacionais contribuem com 6,5%. Apenas em 2016, foram realizadas mais de 200 milhões de viagens em território nacional.

Entre as medidas já adotadas para incrementar o setor está a nova regra para voos charteres, que entra em vigor neste mês de abril. A partir de agora, esse tipo de voo deixa de necessitar da autorização prévia da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o que deverá estimular a aviação regional e, consequentemente, o uso de aeroportos de menor porte em todo o País.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.