Festa dos bois

Festival de Parintins recebe mais de 100 mil pessoas

Tradicional evento realizado no Bumbódromo, em plena floresta Amazônica, chega à 53ª edição

19:52 · 02.07.2018 / atualizado às 20:21 por Redação Diário do Nordeste
boi bumbá
O evento é uma atração do norte brasileiro desde a década de 60, tendo como raízes o conhecido Auto do Boi ( Embratur )

O tradicional Festival Folclórico de Parintins, no Amazonas, chegou à sua 53ª edição neste ano. O show de cores e sons foi presenciado por mais de 100 mil pessoas, de acordo com estimativas do Ministério do Turismo

O evento aconteceu no último fim de semana, no Bumbódromo da cidade de Parintins, distante aproximadamente 370 km de Manaus

O evento é uma atração do Norte brasileiro desde a década de 60, tendo como raízes o conhecido Auto do Boi, muito popular entre os nordestinos que migraram para a Amazônia durante o ciclo da borracha

No enredo, um peão (escravo) mata um boi querido por um rico fazendeiro para que sua mulher grávida possa matar seu desejo de comer a língua do animal. Como o fazendeiro e sua filha, que tinha o boi como favorito, ficam irritados, o peão pede ajuda de um pajé da tribo a fim de ressuscitar o animal. 

A tradição se transformou em um espetáculo de luz, cores danças, luzes, alegorias onde as estrelas são os bois Caprichoso (representado na cor azul) e Garantido (representado pela cor vermelha).

Todos os anos há a batalha entre os bois. O Garantido, ou vermelho, falou neste ano sobre religiosidade. Já o Caprichoso, ou azul, mostrou superação ao apresentar ritual com alegoria reconstruída após incêndio quatro dias antes do começo da festa. Neste ano, venceu o Caprichoso, que chegou a 23 títulos, contra 31 do Garantido.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.