Viagem de estudos

Confira os destinos mais baratos para aprender inglês

Austrália, África do Sul e Malta oferecem as melhores condições para quem busca se especializar na língua inglesa, fazer turismo e economizar na viagem

14:18 · 09.05.2018

Apesar da alta do dólar, muitos brasileiros sonham em viajar para o exterior visando aperfeiçoar o domínio da língua inglesa. Por conta disso, a procura por cursos fora do Paísr está aquecida, principalmente entre a parcela mais jovem da população. É o que apontam os números da Experimento Intercâmbio Cultural, uma das maiores redes de intercâmbio do país, que registrou um aumentou de 13,3% nas vendas durante o primeiro trimestre do ano. 

Com a moeda americana cotada a R$ 3,68 e orçamentos mais enxutos, muitos viajantes estão reajustando os planos e, em alguns casos, mudando o destino, para evitar gastos extras. Assim, países que antes ficavam fora do radar da maioria, passaram a figurar na lista dos mais procurados. 

Canadá, África do Sul, Ilha de Malta e Austrália têm se tornado bons destinos para aprender o idioma, com ótimo custo x benefício. Além da língua inglesa, eles oferecem ótimas estruturas acadêmicas, além de apoio e suporte para estudantes estrangeiros.

Levando em conta os benefícios, confira abaixo os seis destinos mais baratos para aprender inglês:

Adelaide - Austrália

ADELAIDE

Localizada na costa sul do país, a cidade atrai, anualmente, estudantes que desejam aprender ou aperfeiçoar o idioma longe das grandes metrópoles. Apesar da distância e do preço alto das passagens aéreas, a Austrália é muito procurada por estudantes brasileiros que também querem trabalhar no país. Isso é possível desde que estejam matriculados em um curso acima de 90 dias. 

Cidade do Cabo - África do Sul 

CIDADE DO CABO

A cidade cosmopolita é um dos destinos mais econômicos para quem quer estudar inglês no exterior. Um rand, moeda local, equivale a 28 centavos de real. Com essa cotação, os serviços como alimentação e hospedagem ficam ainda mais em conta. O país também oferece uma série de atrações turísticas e opções de trabalho voluntários que podem ser conciliados com os programas de idioma.

Sliema - Malta

slime

A cidade oferece um custo de vida cerca de 20% menor do que os destinos europeus tradicionais. Com isso, a Ilha de Malta vem conseguindo atrair estudantes de várias partes do mundo, incluindo Europa e Ásia. 

Vancouver - Canadá

Vancouver

A segunda cidade mais populosa do país, vem se destacando como uma tendência entre os estudantes brasileiros. Além de ser uma alternativa mais econômica diante da desvalorização do real, o Canadá é famoso pela  receptividade e pela educação de excelência que oferece aos seus moradores.

Galway - Irlanda

GALWAY

A terceira maior cidade da Irlanda conta com pouco mais de 70 mil habitantes. Tranquilo para se viver, o destino é uma ótima alternativa para os estudantes que desejam estudar inglês no velho continente, fugindo dos grandes centros, onde o custo de vida é maior. Dependendo da duração do curso, é possível conseguir a permissão para trabalhar durante 20 horas semanais.

Auckland - Nova Zelândia

AUCKLAND

Distante demais? Sim, mas o investimento pode ser recompensado. O estudante brasileiro pode trabalhar por 20 horas semanais ao estudar no país por mais de 14 semanas, o que ajuda a diminuir os gastos com a viagem. Além disso, o dólar neozelandês é uma das moedas mais baratas entre os países de língua inglesa. Atualmente, a moeda equivale a R$ 2,48 – 30% mais barato que a cotação do dólar americano. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.