Pesquisa aponta

Com dólar em alta, aumenta a busca por destinos nacionais

Levantamento realizado pelo Kayak aponta crescimento de 10% nas buscas por destinos domésticos. Fortaleza é a terceira do ranking

12:12 · 05.06.2018
forta
Capital cearense se mantém entre os três destinos mais procurados pelos brasileiros ( Jade Queiroz / MTur )

Não há como negar. As sucessivas valorizações do dólar já começam a provocar uma mudança nos planos de quem pretende viajar nos próximos meses. Muitos brasileiros devem adiar o sonho de ir para o exterior. A boa notícia é que os destinos nacionais ganham visibilidade e preferência.

Além de comprovar essa tendência, pesquisa recente realizada pelo Kayak - ferramenta de planejamento de viagens - mostra quais os os destinos que mais cresceram em buscas durante o período em que o dólar esteve mais caro, em maio. O top 10 revela apenas destinos nacionais, o que sugere que os viajantes realmente estão procurando opções mais conta. 

No ranking, Fortaleza aparece em destaque, com um crescimento de 268% entre os meses de abril e maio. Em primeiro lugar está São Paulo, com aumento de 331%, seguido por Recife, com 270%. Confira a  lista completa: 

lista

“Ainda observamos muitas buscas por destinos internacionais, mas não é uma coincidência que os destinos em alta dos últimos meses sejam todos domésticos”, afirma Eduardo Fleury, líder de operações do Kayak no Brasil. "Em maio, a busca por destinos nacionais esteve 6% acima da média do primeiro trimestre. Para um período de um único mês é uma diferença significativa”, completa.

Logo após a maior cotação do dólar no período, registrada no dia 19 de maio, a procura por destinos nacionais chegou a crescer 10%. Fazendo um paralelo  com os 10 destinos mais populares em igual período de 2017, é possível verificar que opções internacionais como Lisboa, Miami e Santiago caíram no ranking.

“Com exceção de Buenos Aires, todas as cidades que cresceram no ranking são nacionais. Destinos como Salvador, Recife e Porto Alegre não apareciam no ranking do ano passado e agora ocupam posição de destaque”, afirma Fleury. O executivo explica que, para as pessoas que ainda estão se programando para viagens internacionais o planejamento é um poderoso aliado. Lembra que  acompanhar a evolução dos preços de passagens aéreas e hotéis, com cerca de seis meses de antecedência, ajuda a identificar quando os preços estão mais em conta. E completa: “A antecedência de compra também é importante: para destinos internacionais, recomendamos que as passagens sejam compradas de três a quatro meses antes da data da viagem”.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.