Animal quase morreu

Cachorro e sua dona exigem compensação de 800 euros por atraso de voo da KLM

Depois de uma espera de seis horas, a passageira afirmou que seu animal de estimação quase morreu ao ficar exposto ao sol dentro da aeronave

17:05 · 04.08.2017 / atualizado às 17:19
klm
A companhia aérea holandesa se negou a comentar a reclamação

Mais uma confusão envolvendo passageiro e atraso de voo ganhou destaque no setor da aviação civil. Desta vez, uma passageira e seu cachorro apresentaram duas reclamações separadas nas quais exigem da companhia aérea holandesa KLM uma compensação de 400 euros para cada um pelo atraso de um voo que iria de Tel Aviv (Israel) para Amsterdã (Holanda). A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 4, pelo portal de notícias holandês "DutchNews". O jornal local "De Telegraaf" enfatizou a situação inusitada: trata-se da primeira vez na qual um cachorro realiza um pedido desse tipo a uma companhia aérea.

A passageira israelense, cujo nome foi preservado, afirmou que seu pet, chamado Tony, quase morreu pelo longo tempo em que esteve exposto ao sol dentro da aeronave. A companhia informou que o atraso de seis horas foi decorrente de defeitos técnicos.

Diante da demora na decolagem, a dona de Tony conseguiu que fosse realizada uma chamada de urgência ao pessoal de terra para que o "dog" fosse colocado na sombra. A informação foi confirmada pelo especialista em atrasos de aviões Victor Loonstein, da empresa Claim4U Amsterdã, que foi encarregada do caso. Ele acrescentou que o animal sofreu "mais que um passageiro humano" e não descartou levar o caso perante os tribunais.

Já a companhia aérea se negou a comentar a reclamação até que fosse apresentada de forma oficial. "Levamos muito a sério todos os casos, inclusive este", se limitou a afirmar uma porta-voz da KLM.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.