OMT aponta

Brasileiros estão entre os turistas que mais gastam em viagens ao exterior

Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) mostram que Brasil ocupa a 16ª posição no ranking global, acima de países como Japão, Suíça, Índia e Emirados Árabes

13:53 · 25.04.2018
turismo
Em 2017, as viagens de turistas brasileiros injetaram US$ 19 bilhões na economia mundial

No ano passado, as viagens de turistas brasileiros injetaram US$ 19 bilhões na economia mundial, US$ 5 bilhões a mais que em 2016. O aumento é atribuído ao crescimento econômico global, alta conectividade e facilitação de vistos. Os dados são da Organização Mundial do Turismo (OMT) e colocam o Brasil na 16ª posição no ranking global, acima de países como Japão, Suíça, Índia e Emirados Árabes.

O relatório também revela um crescimento geral de nações emergentes. No topo dos que tiveram mais despesas no ano passado estão os Estados Unidos, que desembolsaram US$ 12 bilhões a mais em viagens ao exterior. A China gastou US$ 8 bilhões a mais, mas ainda é considerada a líder de despesas turísticas no mundo. Já a Rússia gastou US$ 7 bilhões a mais, o que a coloca, junto com o Brasil, nas economias que estão se recuperando de gastos mais fracos em anos anteriores.

Para o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, os números refletem os resultados de políticas públicas que estão sendo implantadas e a forma como o povo brasileiro tem encarado o turismo. “O brasileiro está viajando mais e nosso objetivo é canalizar todo esse potencial para estimular o turismo doméstico. Queremos que cada vez mais brasileiros descubram as belezas e encantos do nosso País, sem esquecer do visitante estrangeiro”, comenta.

Estrangeiros no Brasil

Os gastos de visitantes estrangeiros no Brasil também têm sido positivos. Apenas nos dois primeiros meses do ano, receita cambial turística totalizou US$ 1,39 bilhão, maior valor registrado desde o início da série histórica na década de 90. Os números positivos foram impulsionados também pelo início do visto eletrônico para turistas canadenses, japoneses, australianos e americanos em janeiro deste ano. 

Apenas em fevereiro e março, primeiros meses nos quais a medida entrou em vigor, a solicitação de vistos para o Brasil apresentou crescimento de 48,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O número de autorização de entrada no país, de acordo com levantamento do Ministério das Relações Exteriores (MRE), saltou de 29.697 para 44.007.

Segundo a OMT, o aumento é atribuído a conectividade aprimorada, maior facilitação de vistos e uma recuperação econômica global. "As economias emergentes desempenham um papel fundamental no desenvolvimento do turismo e estamos muito contentes em ver a recuperação da Federação Russa e do Brasil, e o contínuo crescimento da Índia, já que esses importantes mercados emergentes contribuem para o crescimento e a diversificação do mercado em muitos destinos", disse o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili.

Todos os 25 principais mercados de origem relataram maiores gastos com turismo internacional em 2017, conforme destacado no último Barômetro de Turismo Mundial da OMT. A China consolidou sua liderança como a que mais gasta em viagens ao exterior em 2017, com US$ 258 bilhões em despesas (+ 5% em moeda local). Os fortes resultados no turismo de saída são consistentes com o aumento de 7% nas chegadas de turistas internacionais em 2017. A demanda por viagens foi particularmente alta na Europa, onde as chegadas aumentaram 8% no ano passado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.