PATRIMÔNIO

Memórias e sabores da Serra da Ibiapaba

Em breve viagem pela região, é possível conhecer prédios históricos, museu e degustar licores

Em Viçosa do Ceará, uma das visitas imperdíveis é à Igreja de Nossa Senhora da Assunção, imóvel tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O altar foi construído ainda nos anos 1700 ( FOT0S: THIAGO GADELHA/MARCELINHO JÚNIOR )
00:00 · 07.12.2017
Na Casa dos Licores, herdeiros de seu Alfredo do Pife e dona Terezinha prosseguem a tradição em Viçosa do Ceará
José Jorge mantém, em Ubajara, o Museu JK cujo acervo reúne peças como quadros do Congresso Nacional

 Casario no entorno da Praça Clóvis Beviláqua, em Viçosa , uma das mais antigas cidades do Ceará

Em Viçosa do Ceará, o melhor da memória está nas suas formas e paladares. Terra de Clóvis Beviláqua, é encanto de memória por sua história arquitetônica. Casarões preservados, sem falar na Igreja de Nossa Senhora da Assunção, cujo altar foi construído ainda nos anos 1700. O lugar é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

> Roteiro de sensações

Mas ali no Centro tem uma casa que tão antiga quanto as paredes é o que as mãos inventam. Prepare-se para um mundo doce com um variado de cardápio de sabores. Patrimônio cultural da cidade, é herança de seu Alfredo do Pife e dona Terezinha. A filha Tereza Mapurunga, que carrega o nome e o talento da mãe, cuida e reinventa doces, cachaças, licores, geleias e a famosa peta, com origem portuguesa. Tudo lá é tão saboroso porque artesanal.

A cerca de 70 quilômetros de Viçosa, encontramos o município de São Benedito, que ganhou a alcunha de "Terra das Flores" desde a expansão e sucesso da fazenda Reijers, exportadora de flores, rosas e tulipas para o mundo todo. A Reijers é a maior produtora de rosas de estufa no Brasil. A novidade é que os turistas podem agendar visitas à fazenda, conhecer as etapas de produção e as dezenas de hectares de rosas. O local conta também com uma lojinha na qual são comercializadas as mais diferentes espécies.

Image-0-Artigo-2331953-1
Uma das maiores produtoras de flores em estufa do Brasil, a Reijers é aberta à visitação de turistas em São Benedito

E se a rota da Ibiapaba é sensorial, que tal aguçar a memória e a imaginação? O Museu JK, em Ubajara, é um recanto da história não só brasileira, mas até mundial. O lugar é uma extensão da pousada (ou seria a pousada extensão do museu) de mesmo nome.

Estão lá desde os quadros que compunham o acervo do Congresso Nacional, em Brasília, a máquinas fotográficas de 200 anos atrás, também armas de fogo do tempo em que foram inventadas, ou até peças usadas para torturar escravos.

Image-4-Artigo-2331953-1
Uma das maiores produtoras de flores em estufa do Brasil, a Reijers é aberta à visitação de turistas em São Benedito

O acervo da memória no Museu JK tem mais de 100 diferentes peças, tanto de cultura ocidental quanto oriental - uma sala de estar ao tempo do antigo império japonês também está lá. "É um lugar pouco conhecido, mas temos um acervo que todos os que vêm aqui saem maravilhados", afirma José Jorge, colecionador de peças antigas que resolveu compartilhar sua paixão e conhecimento.

Invenção

E se conhecimento é para ser compartilhado, vale a pena conhecer a invenção de seu Francisco José Gomes, criador da maracuchaça e proprietário da Pousada Gruta, em Ubajara. A bebida é uma cachaça artesanal à base do maracujá. Depois de envelhecida, é servida no "copo" de que se faz a própria fruta. Uma delícia singular para os apreciadores de uma boa cachaça. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.