Maciço de Baturité

Ao sabor da história, entre sítios e casarões

Formada pelos municípios de Baturité, Guaramiranga, Mulungu e Pacoti, a Rota do Café ganha novos atrativos

00:00 · 08.12.2016
caf
vaf1
Casarão principal do Sítio São Roque, em Mulungu (acima). Na propriedade, a tradição cafeeira é mantida até hoje. Em Baturité, um dos pontos mais visitados é o Mosteiro dos Jesuítas ( Fotos: Bruno Gomes )

O mais novo roteiro de visitação cearense comemora um ano de criação projetando o crescimento do número de visitantes. A Rota do Café (Verde) oferece a oportunidade de um passeio pelos sabores e aromas dos cafezais cearenses, da produção à degustação.

As propriedades que ainda produzem cafés de sombra abriram as portas de suas casas centenárias para apresentar uma realidade por muitos anos adormecida. Nessa rota, a cultura é fortalecida e a história viva é contada, muitas vezes, pelos proprietários das fazendas, levando os visitantes a uma viagem no tempo. E tudo isso a apenas 110 Km da Capital.

Leia também:

>>Descubra as rotas turísticas do Ceará

>>Entre o azul do céu e um mar de emoções

>>Parque Nacional de Jericoacoara

>>Tesouros da fé e da natureza

>>Passeio pelas areias coloridas

>>Força dos ventos impulsiona a aventura

>>Praias paradisíacas na Costa do Sol Poente

>>Ecoturismo no alto da Serra

O passeio dá ao turista a oportunidade de visitar as fazendas que ainda mantêm viva a tradição do café. No Sítio das Águas Finas, em Guaramiranga, a Família Uchôa cultiva o Café Guará desde 1939.

Entre ingazeiras e mata preservada, o cafezal desvela toda sua beleza e aromas. No município fica também a Fazenda Floresta, onde os proprietários recebem os visitantes e promovem circuitos guiados.

Em Mulungu, o Sítio São Roque é uma referência no café arábica sombreado. Em Pacoti, o Sítio São Luís reserva uma surpresa a mais aos turistas. A imponente arquitetura do casarão, que inclui fogão a lenha, tacho de cobre e panelas de barro nos utensílios da cozinha.

Já em Baturité, o Museu Ferroviário traz um cenário de novela. Ele revela o que foi uma das primeiras estações ferroviárias do Ceará, cujo prédio foi inaugurado em 1882, ainda no governo imperial de D. Pedro II.

Novos percursos

A Rota do Café ganhou mais quatro atrativos. Um deles é o Sítio Espatodea, em Mulungu, que abriga o Santa Demolição, um misto de antiquário, galeria de arte e cafeteria, erguido sobre os escombros de um galpão do século XIX. Na cidade fica o Vale da Biodiversidade, propriedade com certificação orgânica vegetal.

Em Pacoti, a novidade é o Nosso Sítio, lugar de preservação ambiental com florestas, hortas, viveiros de mudas florestais nativas e lagos.

E, no friozinho de Guaramiranga, a nova atração fica por conta do Sítio Rio Negro, onde são realizadas diversas atividades produtivas pautadas na sustentabilidade.

Para visitar

Baturité

Mosteiro dos Jesuítas

Museu Ferroviário

Guaramiranga

Fazenda Floresta

Sítio das Águas Finas

Sítio Rio Negro

Mulungu

Sítio Espatodea e Santa Demolição

Vale da Biodiversidade

Sítio São Roque

Pacoti

Nosso Sítio

Sítio São Luís

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.