preço de custo

Vendido por US$ 349, peças do HomePod custam aproximadamente US$ 216

Componentes internos, como os microfones, o tweeter, o woofer e os chips de gerenciamento de energia, custam cerca de US$ 58, enquanto o chip A8, lançado originalmente para os iPhones 6 e 6 Plus, mas que também equipa a Apple TV de quarta geração e o iPad mini 4, custa aproximadamente US$ 25

A parte externa da caixa de som soma US$ 25, enquanto a fabricação, teste e embalagem adicionam mais US$ 17,50 ao preço de custo ( Foto: reprodução / iFixit )
13:42 · 15.02.2018

Anunciado em junho de 2017, na Worldwide Developers Conference (WWDC), o HomePod chegou às lojas em 9 de fevereiro sem muito alarde. A caixa de som inteligente da Apple traz a Siri em seu código fonte e já está disponível nos EUA, Austrália e Reino Unido. No país do Tio Sam, a Apple pede US$ 349 pelo equipamento, mas uma análise da empresa TechInsights mostra que as peças do aparelho custam apenas US$ 216

Componentes internos, como os microfones, o tweeter, o woofer e os chips de gerenciamento de energia, custam cerca de US$ 58. Componentes menores, como o sistema de iluminação usado para Siri e outras animações, custam US$ 60. Já o chip A8, lançado originalmente para os iPhones 6 e 6 Plus, mas que também equipa a Apple TV de quarta geração e o iPad mini 4, custa aproximadamente US$ 25. A parte externa da caixa de som soma US$ 25. Já a fabricação, teste e embalagem adicionam mais US$ 17,50 ao preço de custo. 

Com esses valores, os analistas concluíram que o HomePod gera menos lucro para a Apple do que seus outros produtos. O iPhone X, que é vendido por US$ 999, tem componentes estimados em US$ 357,50, enquanto seu irmão iPhone 8, vendido por US$ 699, precisa de apenas US$ 247,51 para ser montado. 

Não é apenas em comparação aos produtos da Apple que o HomePod tem baixa margem de lucro. Segundo a análise, o Google Home e Amazon Echo têm margens de lucro de 66 e 56%, enquanto a caixa de som da Apple fica nos 38%. Vale lembrar entretanto que os produtos do Google e da Amazon utilizam componentes mais baratos e não foram criados com qualidade de som como foco principal.  

Relatórios de custos de componentes de empresas como a TechInsights não levam em conta despesas como pesquisa e desenvolvimento, criação de software e outros custos relacionados, e não podem ser considerados como uma análise precisa da margem de lucro da Apple para qualquer produto. Em 2015, o CEO da Apple, Tim Cook, disse que as estimativas de custos são muitas vezes "muito diferentes da realidade". "Nunca vi um que esteja próximo de ser preciso", disse ele. 

Reparo

Para fazer a análise, os analistas usaram o relatório da iFixit que, como sempre, desmontou um HomePod e descobriu que, apesar do design externo simples, o equipamento é extremamente difícil de ser consertado. Como não tinham um caminho certo para abrir o HomePod, os especialistas usaram uma variedade de ferramentas para abrir a caixa de som, como uma pistola de calor, uma palheta e uma faca. Ainda foram usadas uma serra e um cortador de ultra-sons

Apesar de não armazenar músicas internamente, o aparelho curiosamente conta com um chip de memória flash de 16GB da Toshiba. Para funcionar, o equipamento usa uma fonte de alimentação de duas partes, composta por um bloco interno que manipula a conversão AC / DC e um anel externo que distribui energia para todos os oito alto-falantes. Os sete tweeters também têm um parafuso condutor cada.

Os analistas deram nota 1 no índice de reparabilidade criado pelo site, onde o 10 é o mais fácil de reparar. A conclusão foi que o HomePod é muito durável, mas extremamente difícil de abrir

Troca

Para os HomePods danificados fora de garantia, a Apple está cobrando US$ 279 para substituir o equipamento por completo. O valor é um dos mais altos da empresa, já que representa 79,94% do valor de um novo. Caso apenas o cabo de alimentação esteja danificado, a Maçã cobra uma taxa mais razoável de "apenas" US$ 29 para realizar o reparo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.