segurança digital

Senha de quatro dígitos do iPhone pode ser quebrada em menos de 10 minutos

A sugestão, segundo especialistas em segurança, é que as pessoas usem uma senha alfanumérica de pelo menos sete caracteres, com números, letras e símbolos

O GrayKey, equipamento que desbloqueia iPhones, consegue descobrir uma senha de 4 dígitos de um iPhone em apenas 6,5 minutos em média. Já uma senha de 6 dígitos precisa de aproximadamente 11 horas para ser quebrada ( Foto: reprodução / Malwarebytes )
10:38 · 17.04.2018

Depois que métodos de desbloqueio de iPhones vieram à tona com empresas como a Greyshift e Cellebrite, diversos sites e blogues têm analisado o poder das ferramentas. Em uma publicação nesta segunda-feira (16), o site Motherboard, da VICE, afirmou que uma ferramente como o GrayKey consegue descobrir uma senha de 4 dígitos de um iPhone em apenas 6,5 minutos em média. Já uma senha de 6 dígitos precisa de aproximadamente 11 horas para ser quebrada.

Relatórios iniciais afirmavam que o GrayKey precisava de algumas horas para conseguir um código de 4 dígitos e de alguns dias para uma senha de 6. Os novos números revelados pelo professor assistente e criptógrafo do Instituto de Segurança da Informação John Hopkins, Matthew Green, são baseados em um defeito de software do iOS que desativa as proteções de adivinhação de senha da Apple. Ainda segundo ele, uma senha de 10 dígitos levaria em média poucos mais de 12 anos e meio (4.629 dias) para ser quebrada.

O iOS 11 tem proteções embutidas que apagam um iPhone após 10 tentativas incorretas de adivinhação de senha, além de um temporizador que insere períodos de tempo que aumentam exponencialmente caso uma senha seja digitada errada mais de cinco vezes. O GrayKey, entretanto, consegue burlar essas proteções.

Com essa possibilidade, agora mais rápida, a segurança das informações dos usuários volta a ser questionada, dessa vez mais intensamente, já que alguém em posse dos equipamentos de desbloqueio pode acessar dados sigilosos sem a autorização do usuário. Mesmo os aparelhos mais recentes, como os iPhones 8, 8 Plus e X, rodando as versões mais recentes do iOS 11 estão suscetíveis à falha de segurança que permite a descoberta das senhas.

Em 2015, a Apple mudou de senha de quatro dígitos para senha de 6 dígitos como padrão no iOS 9, tornando os dispositivos iOS mais seguros, mas para aqueles preocupados com o acesso dos seus iPhones às autoridades policiais com o GrayKey ou por um hacker com uma ferramenta de quebra semelhante, uma senha de 6 dígitos não é mais suficiente.

Com a facilidade de uso e o preço "barato" em relação ao custo benefício (US$ 30 mil para desbloquear quantos iPhones desejar), diversas agências de inteligência, bem como departamentos policiais já tem adquirido os equipamentos. A sugestão, segundo especialistas em segurança, é que as pessoas usem uma senha alfanumérica de pelo menos sete caracteres, com números, letras e símbolos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.