decisão judicial

Rússia manda bloquear Telegram

Como o aplicativo se recusa a compartilhar suas chaves de criptografia com a agência de inteligência russa FSB, um tribunal do país determinou que o mensageiro seja bloqueado no país

Segundo a agência de notícias russa Tass, o serviço de mensagens será "bloqueado imediatamente" após a decisão judicial mais recente ( Foto: Allan de França )
14:11 · 14.04.2018

Um tribunal russo determinou que o aplicativo de mensagens Telegram seja bloqueado no país. A decisão chega após meses de batalhas entre Telegram e Roskomnadzor, o órgão regulador das telecomunicações da Rússia. O Federal Security Service (FSB), agência de inteligência russa, quer acessar dados de usuários do Telegram através do compartilhamento de chaves de criptografia, mas o aplicativo se recusou a obedecer mesmo depois de uma decisão judicial.

Segundo a agência de notícias russa Tass, o serviço de mensagens será "bloqueado imediatamente" após a decisão judicial mais recente e a proibição segue em vigor até que o Telegram forneça chaves de decodificação para o FSB. Não está claro o quão imediata a proibição será, no entanto. O Financial Times informa que a proibição provavelmente ocorrerá assim que o Telegram esgotar o processo de apelação no próximo mês

A Rússia implementou rigorosas leis antiterrorismo em 2016, que exigia que serviços de mensagens fornecessen às autoridades a capacidade de descriptografar mensagens trocadas pelos usuários. O embate com o Telegram começou quando o aplicativo se recusou a obedecer as leis impostas pelo país.

O fundador e CEO do Telegram, Pavel Durov, já respondeu à proibição com uma mensagem de confiança no serviço. “No Telegram, temos o luxo de não nos importar com fluxos de receita ou vendas de anúncios”, diz Durov. "A privacidade não está à venda, e os direitos humanos não devem ser comprometidos por medo ou ganância".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.