Oportunidade

Rede varejista aceita celulares antigos na compra de novos

A Via Varejo é dona das Casas Bahia e do Ponto Frio

14:04 · 17.02.2017 / atualizado às 14:05 por Estadão Conteúdo
iPhone 6s
O iPhone 6s poderá ser usado para a compra do iPhone 7, por exemplo

A Via Varejo - dona da Casas Bahia e do Ponto Frio - lançou, nesta quinta, 16, o programa de recompra de smartphones e tablets. A partir de agora, os consumidores poderão usar seus aparelhos usados como parte da compra de um novo dispositivo. Por enquanto, a novidade estará disponível em 22 lojas das duas marcas no Distrito Federal e nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, bem como pela internet, em um site específico, o Casas Bahia Recompra.

Segundo Fernando Spinelli, gerente de serviços de dispositivos móveis da Via Varejo, o plano é que o programa seja ampliado para as 970 lojas de Casas Bahia e do Ponto Frio até o fim de março. "No exterior, o mercado de smartphones usados é uma realidade e aqui no Brasil é uma solução interessante para o cliente", diz o executivo. 

O programa será feito em parceria com a Brightstar, que atua na recompra desses aparelhos e em sua recolocação no mercado - a empresa lidera esse segmento no País e já possui parcerias com operadoras e outros varejistas, como Magazine Luiza.

Como trocar?

Nas lojas físicas, a troca é simples: o consumidor leva o aparelho à loja, que será avaliado por um vendedor e receberá uma cotação de preço. Se o valor agradar, o celular ou tablet é trocado na hora e o valor é descontado do valor de um aparelho novo.

No site, o consumidor preenche um formulário, com dados sobre o estado do celular. Em seguida, o consumidor receberá uma proposta das Casas Bahia. O aparelho deve ser enviado por correio para avaliação.

Nesse caso, o consumidor recebe um vale-presente, que pode ser usado para comprar qualquer item à venda no site.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.