AliExpress

Presidente do gigante chinês Alibaba anuncia sucessor para 2019

Daniel Zhang será o sucesso de Jack Ma na empresa chinesa

08:11 · 10.09.2018 por Folhapress
Jack Ma
Jack Ma é presidente e emblemático cofundador da gigante chinesa do comércio eletrônico Alibaba ( Foto: Fabrice Coffrini/AFP )

Jack Ma, à frente do gigante de comércio eletrônico chinês Alibaba, anunciou neste domingo (9) que entregará, em 12 meses, o cargo de presidente do conselho do grupo para seu diretor executivo, Daniel Zhang. Em carta a clientes, funcionários e acionistas, Ma disse que continuará na presidência do conglomerado mais valioso da Ásia até 10 de setembro de 2019 "para assegurar uma transição suave".

>>>Jack Ma, presidente da gigante chinesa Alibaba, anuncia aposentadoria

Ma informou ainda que permanecerá como membro do conselho de administração do Alibaba Group até reunião de acionistas em 2020. "Eu coloquei muito pensamento e preparação neste plano de sucessão por dez anos. [...] Essa transição demonstra que o Alibaba avançou para o próximo nível de governança corporativa, de uma empresa que depende de indivíduos para um modelo baseado em sistemas de excelência organizacional e uma cultura de desenvolvimento de talentos", disse Ma no comunicado.

O executivo destacou que Zhang está no grupo há 11 anos e que, desde que ele assumiu o cargo, o Alibaba vê crescimento sustentável por 13 trimestres seguidos. "Começar o processo de passar a tocha do Alibaba para Daniel e sua equipe é a decisão certa no momento certo, porque eu sei, de trabalhar com eles, que eles estão prontos e tenho total confiança em nossa próxima geração de líderes", afirmou.

Negócios

O Alibaba é dono do AliExpress, popular site de comércio eletrônico chinês. O império, fundado em 1999 por Ma, inclui também outros serviços, como banco digital e pagamentos online, computação na nuvem, companhias de mídia digital e de entretenimento.

O grupo é ainda acionista de grandes empresas de mídia da China, como o concorrente local semelhante ao Twitter, o Weibo, e o jornal The South China Morning Post. "Quando o Alibaba foi fundado em 1999, nosso objetivo era construir uma empresa que pudesse deixar a China e o mundo orgulhosos e que pudesse atravessar três séculos para durar 102 anos. No entanto, todos nós sabíamos que ninguém poderia ficar com a empresa por 102 anos", disse Ma no comunicado, acrescentando que "nenhuma empresa pode confiar apenas em seus fundadores".

"De todas as pessoas, eu deveria saber disso. Por causa dos limites físicos da sua capacidade e energia, ninguém pode arcar com as responsabilidades de presidente e CEO para sempre", afirmou. Ex-professor de inglês, Ma disse em entrevista à Bloomberg TV que planeja dedicar mais de seu tempo à filantropia e à educação.

O executivo criou uma fundação em seu próprio nome, inspirado em parte pelos esforços do cofundador e bilionário da Microsoft, Bill Gates. "Há muitas coisas que posso aprender com Bill Gates. Eu nunca poderei ser tão rico, mas uma coisa que posso fazer melhor é me aposentar mais cedo", disse.

Gates é o segundo homem mais rico do mundo, de acordo com a Forbes, com uma fortuna avaliada em US$ 95,3 bilhões (R$ 386,9 bilhões). Ma aparece na 21ª posição, com US$ 36,6 bilhões (R$ 148,6 bilhões), pouco atrás do empresário chinês do mercado imobiliário Hui Ka Yan (US$ 36,7 bilhões em fortuna), atualmente o homem mais rico da China.

O Alibaba é avaliado em US$ 420,9 bilhões (R$ 1,7 trilhão) em valor de mercado. "A única coisa que posso prometer a todos é a seguinte: o Alibaba nunca foi sobre Jack Ma, mas Jack Ma sempre pertencerá ao Alibaba", finalizou na carta o executivo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.