novidade

Operadora de TV troca decodificador por Apple TV

A provedora de TV por assinatura francesa Canal+ está oferecendo aos seus clientes a possibilidade de trocar o decodificador tradicional por um Apple TV 4K, que exibirá o conteúdo da programação paga pelo usuário

O equipamento chega para o cliente através de um contrato de leasing, onde ele pega apenas €$ 6 por mês para ter a caixa em casa ( Foto: divulgação / Apple )
18:54 · 15.05.2018

A operadora de TV por assinatura francesa Canal+ resolveu deixar de lado seus decodificadores em troca de Apple TVs 4K. A parceria com a Maçã pode levar o set-top-box para mais de 5 milhões de assinantes. Com a novidade, os clientes agora podem assistir os canais da sua grade de programação diretamente no app myCanal instalado na Apple TV. 

O equipamento chega para o cliente através de um contrato de leasing, onde ele pega apenas €$ 6 por mês para ter a caixa em casa. Além desse valor, o cliente paga também o valor referente ao plano de TV que escolher, que vai disponibilizar os canais que o assinante tem direito. 

A troca não é obrigatória e quem quiser continuar com o decodificador antigo também pode. A vantagem para quem aderir a novidade é o uso das outras funcionalidades do equipamento, que pode receber aplicativos de outros canais, além de serviços de streaming como Netflix, Hulu, HBO Go, entre outros. 

Esta não é a primeira vez que uma empresa de TV por assinatura decidiu trocar sua caixa tradicional por um dispositivo de streaming. A Comcast lançou no ano passado uma versão beta do seu serviço para permitir que os assinantes usem um dispositivo de streaming Roku (ou o software Roku embutido de uma TV inteligente) como um 'decodificador' de TV a cabo. Com a novidade, os clientes não precisariam mais ter o decodificador da Comcast em casa e poderiam assistir a programação ao vivo e sob demanda, bem como gravações em nuvem DVR, diretamente do equipamento (ou da TV com o software).

Enquanto o serviço da Comcast ainda é apenas uma versão beta, a operadora francesa parece permitir que qualquer um de seus clientes abandone a caixa antiga para usar o 'decodificador' da Maçã. Embora a Canal+ não tenha uma presença forte fora da França, essa parceria pode abrir o caminho para que outros provedores de serviços de TV em todo o mundo adotem o streaming como um método de entrega de conteúdo e abandonem os decodificadores tradicionais em favor de equipamentos de streaming. 

No Brasil, alguns canais já oferecem serviço de streaming ao vivo, assim como a Canal+ está propondo. SporTV, GloboNews, GNT, Multishow, Viva são alguns canais da GloboSat que oferecem seus conteúdos ao vivo para os assinantes de TV paga que tem esses canais em sua grade. O acesso ao conteúdo pode ser feito através dos aplicativos para iOS e Android, que podem enviar as imagens para TVs com o auxílio do Chromecast ou Apple TV.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.